Alimentos In natura, Processados e Ultraprocessados - Adriana Mello

Alimentos In natura, Processados e Ultraprocessados - Adriana Mello

Numa parceria de cooperação técnica entre  a Escola de Nutrição da Universidade Federal da Bahia, Programa Excelsior Saúde e o Portal Saúde no ar, apresentamos mais uma temporada do Quadro: Papo Seguro: diálogos sobre alimentação e nutrição em tempos de pandemia.

Uma forma de interação de maneira mais próxima e imediata com a população em geral, buscando fornecer informações seguras e orientações nutricionais em tempos  do Novo Coronavírus.

Professores da Escola de Nutrição da UFBA contribuem semanalmente com conteúdos inéditos, apresentando  temas sobre alimentação e nutrição durante a pandemia da Covid-19.

Nesta  edição, a  Professora Adriana Lima Mello – Escola de Nutrição – UFBA. fala sobre:  O que são Alimentos In natura, Processados e Ultraprocessados

Confira: 

Olá! Eu sou Adriana Mello, nutricionista e professora da Escola de Nutrição da Ufba. No nosso Papo Seguro de hoje falaremos sobre “O que são Alimentos In natura, Processados e Ultraprocessados?” De acordo com o Guia Alimentar para a população Brasileira, os Alimentos In natura, são aqueles obtidos diretamente de plantas ou de animais e adquiridos para consumo sem que tenham sofrido qualquer alteração após deixarem a natureza. Exemplo: frutas, legumes e verduras frescas, ovos, leite, raízes e carnes.

Quando esses alimentos são submetidos a alterações mínimas tais como secagem, moagem, pasteurização, fermentação, congelamento, resfriamento, etc, sem adição de sal ou açúcar, passam a ser chamados de Alimentos minimamente processados. Exemplo: farinhas, carnes resfriadas ou congeladas e leite pasteurizado, Flocão e farinha de milho, feijões, arroz branco, integral ou parboilizado; grão de milho ou de trigo e de outros cereais; frutas secas, dentre outros alimentos. Os alimentos in natura ou minimamente processados, em grande variedade e predominantemente de origem vegetal, devem ser a base da nossa alimentação. Vamos conhecer agora os alimentos processados? Quando adicionamos sal, açúcar, vinagre ou outro ingrediente culinário aos alimentos in natura ou minimamente processados, usando algumas técnicas como cozimento, secagem, fermentação, uso de salga, salmoura, defumação, ou acondicionamos em latas ou vidros, eles passam a ser classificados de alimentos processados.

Alguns exemplos: alimentos preservados em salmoura ou em solução de sal e vinagre, frutas em calda e cristalizadas, carnes e peixes conservados em sal, sardinha e atum enlatados, ervilha e milho enlatados, queijos, pães e extrato ou concentrados de tomate. Esses alimentos devem ser evitados ou consumidos em pequenas quantidades. A última categoria é dos alimentos ultraprocessados.

Estes são produtos cuja fabricação envolve diversas etapas e técnicas de processamento e vários ingredientes, muitos deles de uso exclusivamente industrial. São nutricionalmente desbalanceados, ou seja, pobres em fibras, vitaminas e minerais e ricos em gordura, sal, açúcar, conservantes, corantes, e por essa razão, são prejudiciais à saúde. Pessoas que consomem alimentos ultraprocessados tem mais chance de desenvolver doenças do coração, vários tipos de câncer, hipertensão, diabetes, obesidade, dentre outras.

Além disso, as formas de produção, distribuição, comercialização e consumo desses produtos afetam, de modo desfavorável, a cultura, a vida social e o meio ambiente. Portanto, o consumo dos alimentos ultraprocessados com frequência e em excesso, traz malefícios tanto para a saúde quanto para o meio ambiente

Então, quais são esses alimentos? São os Biscoitos, sorvetes, balas e guloseimas, bolos e mistura para bolo, sopas, macarrões, temperos “instantâneos”, molhos e salgadinhos “de pacote”, refrescos, refrigerantes, iogurtes, bebidas lácteas adoçadas e aromatizadas, extrato de carnes, produtos congelados e prontos para aquecimento, como pizzas, massas em geral, hambúrguer, carnes empanadas, dentre outros. É isso aí pessoal, sempre que possível, experimentem incluir alimentos mais naturais à sua alimentação!

Não deixem de nos acompanhar nesse canal. Um abraço e até o nosso próximo papo-seguro.

Não deixem de nos acompanhar nesse canal. Um abraço e até o nosso próximo papo seguro.

Podcast:

Produção: Adriana Mello 

Colaboração/revisão: Nedja Santos, Jerusa Santana, Valterlinda Queiroz, Valeria Camilo e Lílian Lessa

 

Ouça:

O  Excelsior Saúde é exibido de segunda à sexta-feira, das 9 às 10h, com transmissão pelas Rádios Excelsior AM 840 e Saúde no ar (web). Acompanhe pelo site: https://redeexcelsior.com.br ou pelo aplicativo Rádio Saúde no Ar. Participação pelo  whats app (71) 9-9681-3998.

Acompanhe também os conteúdos no portal: https://www.portalsaudenoar.com.br/.

Confira todas as edições anteriores acessando esse link: Edições Papo Seguro

Entrevistas do Papo seguro:

Entrevista 1 – Nutrição em tempos de pandemia

Entrevista 2 – Nutrição e imunidade 

Entrevista 3 – Aproveitamento integral dos alimentos 

Entrevista 4 – Alimentação e nutrição na infância 

Entrevista 5-  Preparos Saudáveis 

Entrevista 6- Comer consciente

Entrevista 7 – Alimentação e ansiedade

Entrevista 8 – Alimentos juninos

Sobre a ENUFBA

A Escola de Nutrição da Universidade Federal da Bahia (ENUFBA) foi criada em 28 de maio de 1956, sendo o primeiro curso de bacharelado em Nutrição da região nordeste do país e o quarto do Brasil. Em 2009, foi criado o bacharelado em Gastronomia. A ENUFBA mantém desde a sua criação a missão de formar profissionais tecnicamente qualificados, capazes de refletir criticamente sobre as necessidades da sociedade brasileira e atuar profissionalmente de modo orientado pela ética e compromisso social da profissão. A ENUFBa tem como destaque o desenvolvimento de atividades interdisciplinares integrando ensino, pesquisa e extensão.Professores da ENUFBa, estarão toda segunda no quadro “Papo seguro”, dialogando sobre alimentação e nutrição diante da Covid-19.

Acompanhe também os conteúdos toda segunda aqui no no portal: https://www.portalsaudenoar.com.br/.

Send a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.