Informações sobre a Campanha Nacional de vacinação contra a gripe e sarampo

Informações sobre a Campanha Nacional de vacinação contra a gripe e  sarampo

Após o inicio da epidemia de Covid- 19, ocorreu em todo o mundo uma redução na vacinação de outras doenças. Algumas quase extintas, estão voltando. O Portal Saúde no Ar,  adverte,  principalmente aos país de crianças e adolescentes que mantenham atualizadas as cadernetas de vacinação de seus filhos. O Ministério da Saúde, criou uma Campanha Nacional de vacinação contra a gripe e o sarampo. Mas lembramos que existem outras doenças que possui vacina e todas as vacinas devem ser aplícadas na época certa. Dúvidas sobre a vacinaçao em Salvador podem ser tiradas pelo telefone 156 da Prefeitura.

A gripe é uma infecção viral aguda que afeta o sistema respiratório. Ela é provocada pelo vírus da influenza e tem grande potencial de transmissão. O vírus se propaga facilmente, levando a casos leves, mas, também, a casos graves, que aumentam as taxas de hospitalização e provocam a morte de pessoas mais vulneráveis à doença.

O sarampo é uma doença viral aguda altamente transmissível que pode apresentar complicações, principalmente em crianças desnutridas e menores de um ano de idade.

A vacinação é a forma mais eficaz de prevenir a gripe e proteger as pessoas com maior risco de desenvolver complicações. A vacina é segura, evita casos graves e óbitos por gripe.

A vacinação contra o sarampo estar focada em dois grupos.

De 4/4 a 30/4: Trabalhadores da saúde.

De 30/4 a 3/6: Crianças de 6 meses a menores de 5 anos.A campanha de vacinação contra a gripe vai focar em públicos prioritários e acontecerá por etapas.

Primeira etapa: 4/4 a 30/4:

Idosos com 60 anos ou mais;
Trabalhadores da saúde;

Segunda etapa: 2/5 a 3/6:

Crianças de 6 meses a menores de 5 anos de idade (4 anos, 11 meses e 29 dias);
Gestantes e puérperas;
Povos indígenas;
Professores;
Pessoas com comorbidades;
Pessoas com deficiência permanente;
Forças de segurança e salvamento e Forças Armadas;
Caminhoneiros e trabalhadores de transporte coletivo rodoviário de passageiros urbano e de longo curso;
Trabalhadores portuários;
Funcionários do sistema prisional;
Adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas;
População privada de liberdade.

Fonte: Ministério da Saúde.

Jorge Roriz.

Foto: Bruno Concha. Secom.

Send a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.