Cedeba com Proced é ampliada

Cedeba com Proced é ampliada

cedebaA Capacitação para o Cuidado e Educação em Diabetes Mellitus foi iniciada pelo Centro de Diabetes e Endocrinologia da Bahia (Cedeba). Integrando o Projeto de Qualificação do Cuidado e Mobilização Comunitária em Diabetes (Proced) que chega ao quinto módulo – o primeiro foi em 2009 – a estimativa é atingir mais de sete mil pacientes de 16 municípios, incluindo Salvador e Região Metropolitana de Salvador (RMS).

A programação da capacitação prossegue até quinta-feira (31), em dois turnos, com discussão de casos clínicos, exposição dialogada, discussões em grupo, demonstrações sobre temas de grande importância na prevenção das complicações do diabetes como: nefropatia diabética, pé diabético, retinopatia também serão focados os esquemas para o tratamento do diabetes como o tema "esquema atual do tratamento da DM tipo 2-Hipoglicemiantes orais até insulinização plena", que será apresentado pela endocrinologista Reine Chaves.

Referência nacional no tratamento de diabetes e outras doenças endócrinas, o Cedeba que iniciou a experiência do Proced com o apoio do Ministério da Saúde e Organização Pan Americana de Saúde (OPAS), passou a contar, desde 2015, além da OPAS com a cooperação da World Diabetes Fundation (WDF).Na primeira etapa do Proced, foram treinados profissionais da Bahia, de outros estados e dos países de língua portuguesa Moçambique e Guiné Bissau

A iniciativa capacitará pessoas para desenvolverem ações de prevenção até 2018, e também qualificará mais de 800 profissionais de saúde. Segundo a diretora fundadora do Cedeba, Reine Chaves, a meta é identificar 49 unidades da atenção básica para assistência ao diabetes, que "serão pontos de sustentação, evitando que pacientes sejam encaminhados desnecessariamente para o Cedeba".

Segundo Reine Chaves Fonseca o PROCED será expandido para 79 unidades sentinelas em 16 municípios e a qualificação de 834 profissionais de saúde. Também são resultados esperados pelo projeto 10% de aumento de hemoglobina glicada realizada anualmente (o exame dá a média da glicemia dos últimos três meses); 40% de aumento da avaliação do pé diabético nos pacientes cadastrados nas unidades sentinelas ao final do projeto.

Também é meta o aumento de 10% de exames de retina nos pacientes cadastrados nas unidades sentinelas ao final do projeto. Segundo a diretora do Cedeba o Proced, ao focar na prevenção por meio do aumento do cuidado contribui para reduzir as complicações do diabetes que incapacitam e reduzem a qualidade de vida.

Nesta fase, além da implantação de ações de cuidado em 79 unidades sentinelas em municípios da Bahia, o Proced tem também como metas o monitoramento das ações do cuidado em diabetes nas 11 unidades do Pojeto (módulos III e IV, realizado em 2014) e melhoria do cuidado em diabetes para 7075 pessoas na área de intervenção do Projeto.

 

Fonte: Ascom Cedeba

Foto: Ascom Cedeba

Redação Saúde no Ar

 

Send a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *