Estudo revela que CoronaVac reduz em 80% chance de morrer por covid-19

Estudo revela que CoronaVac reduz em 80% chance de morrer por covid-19

Em pesquisa realizada no Chile, a vacina contra a covid-19 CoronaVac; da farmacêutica chinesa Sinovac mostrou que previnia até em 80% mortes pela doença 14 dias depois da aplicação da 2ª dose.

De acordo com o artigo que considerou dados de 10,5 milhões de pessoas com mais de 16 anos. Acmpanhando e comparando as taxas de infecção; bem como hospitalização e mortalidade de 3 grupos: aqueles que não foram vacinados; aqueles que receberam apenas a 1ª injeção, e aqueles que foram completamente imunizados (passados 14 dias da aplicação da 2ª dose).

Desse modo, o estudo concluiu que a CoronaVac tem eficácia de 67% para prevenir o desenvolvimento de casos leves de covid-19. Além disso, segundo o Ministério da Saúde do país, os números revelam que morreriam 20 pessoas para cada 100 vítimas contabilizadas hoje se todos estivessem vacinados.

O Chile aplica em sua campanha de imunização contra a covid-19 as vacinas CoronaVac (injetada em 90,1% das pessoas vacinadas até esta 6ª feira) e Pfizer/BionTech (9,9%). Contudo, 33,7% dos chilenos já receberam o imunizante; de acordo com o governo. O país teve 1,1 milhão de pessoas infectadas pelo coronavírus e 24.766 mortes desde o início da pandemia.

No Brasil o imunizante tem produção pelo Instituto Butantan, de São Paulo, e está em uso no país desde 17 de janeiro de 2021. É o principal imunizante do Programa Nacional de Imunização até o momento: foram 40,8 milhões de doses distribuídas pelo Ministério da Saúde até 4ª feira (14.abr.2021), data do último informe técnico da pasta.

 

 

Campanha Vidas Importam 

Veja também: Pandemia diminuiu dois anos na expectativa de vida do brasileiro

Send a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *