Estudo: efeitos do tabagismo no Sistema Imunológico podem durar anos

Novo estudo publicado na revista Nature, revela que mesmo após anos sem fumar, o consumo anterior ainda altera o Sistema Imunológico de uma pessoa, a deixando vulnerável ao desenvolvimento de doenças e infecções.

Embora as taxas de tabagismo tenham diminuído desde a década de 1960, o ato de fumar continua a ser a principal causa de morte evitável nos Estados Unidos, causando mais de 480 mil mortes por ano.

De acordo com a pesquisa, fumar diminui a capacidade do corpo de combater infecções imediatamente e ao longo do tempo, além de colocar as pessoas em risco diante de doenças crônicas que envolvem inflamação, como artrite reumatoide e lúpus. Os pesquisadores observaram amostras de sangue de um grupo de 1.000 pessoas saudáveis ​​entre 20 e 69 anos ao longo do tempo. O grupo esteve dividido igualmente entre homens e mulheres.

Os pesquisadores queriam ver como 136 variáveis, incluindo estilo de vida, questões socioeconómicas e hábitos alimentares, bem como idade, sexo e genética, afetavam a resposta imunológica. Eles expuseram amostras de sangue a germes comuns, como a bactéria E. coli e o vírus da gripe, e mediram a resposta imunológica.

Quando os fumantes do estudo pararam, a sua resposta imunológica melhorou um nível, mas não se recuperou totalmente durante anos, de acordo com o coautor do estudo Darragh Duffy, que dirige a unidade de Imunologia Translacional do Instituto Pasteur.

O jornalismo independente e imparcial com informações contextualizadas tem um lugar importante na construção de uma sociedade , saudável, próspera e sustentável. Ajude-nos na missão de difundir informações baseadas em evidências.Apoie e compartilhe