Cientistas desvendam 'efeito castanha-do-pará'

Cientistas desvendam 'efeito castanha-do-pará'

Ao agitar embalagens de frutas secas, normalmente maiores, tendem a subir para o topo. Esse efeito é observado em qualquer substância granulada; bem como cereais matinais sortidos (granola, por exemplo). Dessa forma, quando em movimento, as partículas de maior tamanho tendem a ascender à superfície.

Popularmente, o fenômeno chamado de ‘efeito castanha-do-Brasil’ ou ‘efeito castanha-do-pará’ e tem enormes implicações para setores em que uma mistura desigual pode afetar significativamente a qualidade do produto; como as indústrias farmacêutica e de mineração.

Contudo, cientistas do Reino Unido capturaram a complexa dinâmica do movimento das partículas em materiais granulares; ajudando a desvendar esse ‘mistério’ da física.

De acordo com o professor Philip Withers de Regius, envolvido no estudo; “Neste trabalho, acompanhamos o movimento da castanha-do-pará e do amendoim por meio de tomografia computadorizada de raios-X em time-lapse enquanto a embalagem era repetidamente agitada. Isso nos permitiu ver pela primeira vez o processo pelo qual a castanha-do-pará passa para chegar ao topo.”

Desse modo, para Parmesh Gajjar, principal autor do estudo; “De maneira crítica, a orientação da castanha-do-pará é a chave para seu movimento ascendente. Descobrimos que as castanhas-do-pará inicialmente começam na horizontal, mas não começam a subir até que tenham girado o suficiente em direção ao eixo vertical. Ao atingir a superfície, elas retornam a uma orientação plana”.

Ou seja, à medida que o pacote é agitado, as frutas secas menores se chocam com as laterais das maiores, tornando cada vez mais provável que as maiores se virem. Assim, quando chega às prateleiras dos supermercados, a embalagem já foi suficientemente sacudida de modo que todas as castanhas-do-pará tendem a estar no topo.

Além disso, segundo Gajjar, a descoberta pode favorecer muitos setores, como as indústrias farmacêuticas e de mineração.

“Isso nos permitirá projetar melhor o equipamento industrial para minimizar a segregação por tamanho, levando a misturas mais uniformes. Isso é crucial para muitas indústrias, por exemplo, garantindo uma distribuição uniforme de ingredientes ativos em comprimidos medicinais, mas também no processamento de alimentos, mineração e construção”, diz ele.

 

 

Campanha Vidas Importam 

Veja também: Marco do Saneamento: Brasil desativa 600 lixões em um ano

Send a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *