Campanha de vacinação contra o sarampo

Campanha de vacinação contra o sarampo

O Ministério da Saúde vai realizar uma Campanha Nacional de Vacinação Contra o Sarampo nos próximos meses de outubro e novembro. A Campanha está estruturada em duas etapas.

PRIMEIRA ETAPA: De 7 a 25 de outubro serão vacinadas todas as crianças de 6 meses a 4 anos, 11 meses e 29 dias. O Dia D, de mobilização intensa, será 19 de outubro. A escolha deste grupo deve-se a elevada incidência nos surtos registrados em 2019. Além disso,
as crianças de menos de 5 anos apresentam maior risco de complicações. como cegueira, encefalite, diarreia grave, infecção do ouvido, pneumonia, morte.
SEGUNDA ETAPA:
De 18 a 30 de novembro serão vacinados todas as pessoas que têm de 20 a 29 anos de idade. O Dia D, de mobilização intensa, será 30 de novembro. Priorizou-se este grupo devido ao grande número de casos registrados nesta faixa etária.
Não faltará vacina. O Ministério da Saúde disponibilizou milhões de doses para todo o Brasil.
O Rotary está comprometido com esta Campanha. Todos os companheiros, de todos os clubes, em todos os Distritos, devem apoiar dando entrevistas aos jornais, emissoras de rádio e de televisão, divulgando a importância da vacinação. Devem ajudar os Postos de Saúde no que for necessário. Este apoio terá seu clímax nos chamados Dias D, isto é, 19 de outubro e 30 de novembro. Grupos de rotarianos devem ganhar as ruas, Postos de Saúde, Escolas, Creches, Postos de Vacinação e locais de trabalho, divulgando a vacina, transportando criança e adultos jovens, carregando faixas, posters e cartazes.
Para se estar seguro, a cobertura vacinal deve ser de mais de 95%. Apenas quatro Estados brasileiros atingiram esta meta: Rondônia, Ceará, Pernambuco e Alagoas. No Distrito 4391, atenção especial merecem os Estados da Bahia e Sergipe, que têm respectivamente 61,7% e 71,5% de cobertura. A tarefa é imensa. Para se ter ideia do problema basta dizer que Alagoas e Pernambuco que têm 100% de cobertura, registraram casos suspeitos de sarampo.
Nesta campanha será utilizada a vacina tríplice viral contra sarampo, caxumba e rubéola, para as crianças de menos de 5 anos de idade. Para os adultos jovens de 20 a 29 anos, será usada a vacina dupla (contra sarampo e caxumba).
A vacinação deve ser adiada nas seguintes eventualidades: doenças febris agudas, pacientes em uso de hemoglobulina, sangue e derivados, crianças em uso de corticoide e drogas imunodepressoras (nestes casos adiar pelo prazo estabelecido até 1 mês após o uso da droga). O mesmo ocorre com as pessoas em uso de de quimioterápicos antineoplásicos (adiar por 3 meses após o uso da droga) e transplantados recentes (nestes casos adiar por 1 ou 2 anos após o transplante).
As gestantes e lactantes não devem ser vacinadas e a gravidez deve ser evitada até 30 dias após o uso da vacina.

GERALDO LEITE

Send a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *