Aumentam casos de diarreia

Aumentam casos de diarreia

mãosDoenças diarreicas agudas, causadas na maioria das vezes por rotavírus ou norovírus, têm apresentado uma média de casos acima da média nos últimos meses na capital baiana, e nas últimas semanas, muitas pessoas têm procurado as emergências do município com sintomas como: febre dores abdominais, diarrais, enjoos e mal-estar.

Apesar de comuns nessa época do ano, de janeiro até o início de agosto desse ano, a Vigilância Epidemiológica (Viep) notificou cerca de 17.500 episódios do agravo em Salvador. Nos últimos três meses, observou-se um pico de casos das patologias, principalmente nas regiões do Cabula/Beiru, Itapuã e Barra/Rio Vermelho.

"Historicamente, entre os meses de maio e agostos temos uma média de 2.800 casos dessa doença. Mas até o momento em 2017, já notificamos quase 5 mil ocorrências de diarreia aguda, que representa um crescimento de 58% nesse período", explicou Geruza Morais, diretora geral de Vigilância à Saúde de Salvador.

De acordo com a gestora, para evitar a contaminação os indivíduos devem intensificar a higienização das mãos (se possível com álcool em gel) e alimentos com cuidado, além de vacinar as crianças de até 4 meses contra o rotavírus. "O grande problema das diarreias é que elas podem causar desidatração severa, sobretudo em crianças que são menos resistentes. A orientação para o agravado é consumir bastante água e manter o repouso. Aqueles que não querem ficar doentes, precisam manter bons hábitos de higiene e no caso dos pequenos, buscar os serviços de saúde para imunização", finalizou.

 

Fonte: SMS

Foto: Pixabay

Redação Saúde no Ar

 

Send a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *