A importância dos Grupos Operativos

A importância dos Grupos Operativos

O Programa Saúde em Foco desta sexta-feira (07/02), abordou a importância dos grupos para a Saúde Psicossocial. Patricia Tosta, entrevistou a Psicóloga Social e Fundadora do Centro Interdisciplinar de Estudos Grupais Enrique Pichon-Rivière – CIEG, Graciela Chatelain e a Presidente da instituição Maria Isabel de Cavalho. O programa teve transmissão ao vivo pela rádio Excelsior.

Os seres humanos são seres sociais, aprendem e se desenvolvem em conjunto. Aprender a trabalhar em grupo é fundamental para o desenvolvimento de atitudes e ideias. De acordo com a metodologia criada por Enrique Pichon, a aprendizagem da psicologia social torna a tarefa de construção do conhecimento mais eficaz. Dessa forma o grupo operativo auxilia no processo de resolver obstáculos e dificuldades.

Segundo Graciela Chatelain, a base dos grupos sociais são um tripé, baseados na necessidade, objetivo e tarefa. “Os grupos operativos são centrados em um objetivo, resolver uma tarefa. O CIEG é especialista em grupos, Pichon, criou uma técnica para intervir nos grupos.  Todo grupo, parece grupo mas precisa ter uma tarefa, quando falam sobre grupo de idosos, dizem apenas uma faixa etária, não dizem um por que ou para que essas pessoas se juntam, é necessário ter clareza. Quando se dá uma finalidade ao grupo, mostra a necessidade de fortalecer essa objetividade.” concluiu.

Importância dos Grupos

De acordo com Maria Isabel, os grupos nutrem as pessoas através dos vínculos, podendo ser positivo ou negativo. “Havendo um vinculo negativo, sempre há a possibilidade de ressignificar, e o grupo é o campo ideal para essa ressignificação. Há necessidade de vinculação nos grupos para a sustentação do psiquismo. Quem tem uma acolhida no mundo mais amorosa, cuidadosa, com as condições necessárias que precisa, tanto fisicamente quanto emocionalmente, tem uma situação diferente de quem nasce em condições adversas. Esse primeiro grupo em que nascemos tem uma grande influência na nossa constituição como sujeitos.”

Da mesma forma, as convidadas esclarecem que os cursos de formação oferecido pela instituição pode ser utilizado ao longo da vida e em todos os âmbitos dela. O aprendizado pode servir como uma reflexão pessoal de auto-conhecimento ou nos grupos sociais frequentes do participante. Maria Isabel, ressalta que “um novo entendimento sobre si provoca uma transformação na própria pessoa,  mudando também o entorno. Em escolas e instituições trabalha-se grupos funcionais, equipes de atendimento justamento para que as pessoas se conheçam e revejam questões que dificultam e trazem um obstaculo ao trabalho com o outro. Ficando mais explicito esses obstáculos é possível ressignifica-los e assim realizar o trabalho e convivência de uma forma melhor.

Conheça o CIEG

Centro Interdisciplinar de Estudos Grupais Enrique Pichon-Rivière – CIEG, foi fundada em 1990, como uma organização não governamental, sem fins lucrativos. O projeto é uma iniciativa de diversos profissionais de áreas distintas em aprofundar a compreensão nas práticas em grupo. O projeto tornou-se Centro em maio de 1995.

O CIEG desenvolve ações na área de Psicologia Social para o trabalho com grupos operativos para vários setores da sociedade. Bem como, atividades internas com o da institucional da Escola de Psicologia Social de Argentina, com a qual mantém intercâmbios e parcerias.

Formação em Psicologia Social Pichoniana

A formação em Psicologia Social oferecida pelo CIEG, garante especialização e aprendizagem usando o modelo teórico-metodológico, criado e desenvolvido pelo Psiquiatra, Psicanalista e Psicólogo Social Argentino: Dr. Enrique Pichon-Rivière. O modelo Esquema Conceitual, Referencial e Operativo da Psicologia Social e na Técnica de Grupos Operativos – ECRO, propõe à construção de uma Atitude Psicológica para Coordenar Grupos Operativos.

A Formação habilita para desenvolver atividades e realizar intervenções em Instituições ligadas à Saúde, à Educação, à Recreação, à Religião, à Criatividade, à Família, às Organizações de Trabalho, às Necessidades Comunitárias, à auto-ajuda e outras formas de inter-relações sociais. A formação tem início previsto para o próximo mês de março, já o curso “Aprender a Aprender” acontece mensalmente na sede do CIEG em Salvador.

Centro Interdisciplinar de Estudos Grupais Enrique Pichon-Riviére

Rua Belo Horizonte, 102 – Ed. Manuel Laureano Campos Casal, 5º andar – Sala 501 Jardim Brasil – Barra, Salvador – BA, 40140-380

Tel: 3245-4034/ 99902-3643

Facebook | Instagram 

E-mail: [email protected] WebSite: http://ciegepr.org.br/

Veja entrevista completa em: Saúde no Ar

 

Veja também: Cuidado com a Saúde Mental de Educadores e Educandos

Saúde ou Doença? Uma questão de atitude

Agenda CIEG

 

Send a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *