Conselho de Oftalmologia afirma: 12% das crianças precisam de óculos

Segundo dados do Conselho Brasileiro de Oftalmologia, 12% das crianças em idade escolar e pré-escolar precisam de óculos. Ainda segundo o Conselho, 57% das crianças com problemas visuais são desatentas e agitadas. Daí a importância de reconhecer os sintomas o mais cedo possível e levar a criança ao especialista.

Crianças que nascem nas maternidades geralmente são examinadas por médicos neonatologistas, mas nem sempre por oftalmologistas. Por isso, é fundamental que no primeiro ano de vida, de preferência até os seis meses, sejam encaminhadas para avaliação oftalmológica. O diagnóstico precoce de grande maioria dos problemas visuais é garantia quase certa de evolução favorável. Detectados tardiamente, porém, exigem tratamentos complexos aos quais elas nem sempre respondem bem, ou podem ser irreversíveis.

Em entrevista ao Saúde no Ar, a médica oftalmologista, Rosa Virgínia Barreto, explica que em crianças o mais comum são os erros de refração, ou seja, as imagens ficam distorcidas, borradas e isso pode ser sinal de miopia, astigmatismo ou hipermetropia. “O uso exagerado de computadores, tabletes e smartphones na faixa etária dos 12 anos também pode desenvolver nas crianças alguns erros de refração como, por exemplo a miopia. ”, alerta

Ainda segundo a especialista, temos alguns fatores de risco para as doenças oculares, que vão desde a genética aos hábitos de vida da pessoa. “Se ela usa muito a visão, o risco de ter alguns desses problemas mais precocemente é maior. ”, informa.

Por outro lado, com o envelhecimento, é natural que a estrutura ocular perca sua vitalidade. As pessoas com mais de 55 anos, com fatores de risco para as doenças crônicas como, hipertensão ou diabete têm maior risco de problemas na visão. Não podemos esquecer também, que com o envelhecimento, duas patologias são bastante frequentes: a catarata e o glaucoma.

De acordo com a oftalmologista, a saúde ocular depende também da prevenção. “Quanto mais precoce diagnosticar qualquer problema, em consultas regulares ao especialista, melhor.”, garante.

Prevenção de doenças oculares– Da adolescência até os 40 anos de idade, os cuidados devem ser reforçados com visitas regulares ao oftalmologista. O glaucoma sem dúvida nenhuma é a doença que mais causa cegueira irreversível no mundo, segundo a OMS pois é uma doença assintomática   e quando o paciente percebe, geralmente já houve perda de visão, que nesse caso, é irreversível.

A oftalmologista Dayse Cury evidencia alguns cuidados que podem ser tomados no campo visual. “Adotar uma dieta balanceada, pois uma boa alimentação é importante tanto para a visão quanto para a saúde do corpo em geral, evitar o tabagismo, utilizar proteção para luz solar como o uso de óculos escuros de boa qualidade, não coçar os olhos e não se automedicar”, orienta a oftalmologista.

Tratamentos mais modernos- A medicina oftalmológica vem a cada dia se aperfeiçoando, as pesquisas sobre o Glaucoma é a ultima beneficiada. O menor dispositivo do mundo para tratamento do Glaucoma será apresentado a médicos em Salvador, nos próximos dias.

O dispositivo, que tem como principal diferencial a rápida aplicação de forma segura, foi desenhado e pesquisado por mais de uma década para restabelecer a habilidade natural do olho em drenar o humor aquoso que causa o aumento da PIO (Pressão Intraocular), mantendo a pressão normal e auxiliando os médicos a garantir uma melhor aderência dos pacientes ao tratamento. Reduzir ou eliminar o uso de colírios também é uma conquista deste tratamento.

Evite uso excessivo do computador- A síndrome da visão de computador (CVS) é uma condição que ocorre a partir de uso do frequente deste equipamento. Estudos sugerem que cerca de 90% das pessoas que usam um computador pelo menos três horas por dia sofrem de algum tipo de problema visual, como fadiga ocular, visão embaçada, dificuldade em focar a certa distância, olhos secos, dores de cabeça – e também no pescoço, nas costas e nos ombros.

Dentro deste caso, proteja a sua saúde ocular seguindo os seguintes passos: Certifique-se de que seus óculos ou suas lentes de contato estão atualizadas e adequadas para o uso do computador.

Óculos ocupacionais podem ser necessários para algumas pessoas com a síndrome. Uma única lente bifocal pode ajudar a aumentar a percepção de contraste e filtrar o brilho e a luz reflexiva e reduzir os sintomas da fadiga ocular.

Posicione o seu computador, de modo que seus olhos fiquem em um nível superior ao do monitor. Isso permite que você olhe um pouco para baixo na tela. Tente evitar o brilho no seu computador a partir de janelas e luzes elétricas. Use uma tela antirreflexo, se necessário. Escolha uma cadeira confortável, posicionando-a de modo que seus pés fiquem no chão.

Lembre-se de piscar frequentemente, o que pode ajudar a prevenir os olhos secos e de descansar os olhos olhando a 20 metros de distância por 20 segundos a cada 20 minutos. A cada duas horas, levante-se e faça uma pausa de 15 minutos.

Ouça o comentário completo da oftalmologista Rosa Virgínia Barreto, no áudio abaixo:

O jornalismo independente e imparcial com informações contextualizadas tem um lugar importante na construção de uma sociedade , saudável, próspera e sustentável. Ajude-nos na missão de difundir informações baseadas em evidências.Apoie e compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.