Pesquisa sufere diminuição de suicídios em países ricos durante primeiros meses da pandemia

Pesquisa sufere diminuição de suicídios em países ricos durante primeiros meses da pandemia

Mesmo com o stress emocional causado pela pandemia do novo coronavírus, o número de suicídios não aumentou durante os primeiros meses da crise sanitária global em países ricos. A informação está disponível no artigo científico publicado no periodico The Lancet Psychiatry.

Dessa forma, segundo a analise preliminar conduzida por cientistas da Universidade de Melbourne, em alguns casos; o número registrado é inferior ao observado em anos anteriores. Contudo, a análise não incluiu países com renda baixa.

Ao todo o levantamento levou em consideração a pesquisa realizada 21 países entre os dias 1° de abril e 31 de julho de 2020 com os dados registrados no mesmo período quatro anos atrás.

De acordo com os resultados, países com renda alta e média-alta não sofreram aumento no número de casos registrados em 2020. Além disso, países como Austrália, Áustria, Canadá, Inglaterra, Japão e Estados Unidos compõem a lista de nações de alta renda. Por outro lado, México, Peru, Rússia, Equador e Brasil estão na lista de países de renda média-alta.

Contudo, os dados podem não corresponder à totalidade de registros de suicídios observados em todo o território nacional; mas sim uma análise pontual feita a partir de regiões específicas. Como na análise realizada no Brasil, onde a investigação levou em consideração apenas duas cidades: Botucatu, no interior de São Paulo, e Maceió, capital do estado de Alagoas.

Assim, o estudo não incluiu a análise de países de renda baixa e média-baixa, que respondem por 46% dos suicídios no mundo; devido à ausência de uma base de dados confiáveis.

Ao longo do tempo, os pesquisadores observaram que a saúde mental de um grupo específico pode ser afetado de acordo com as medidas de saúde pública; bem como a ausência delas; dessa forma, a capacidade dos serviços de saúde mental existentes; a força da economia e à criação de medidas de socorro para apoiar aqueles cujos meios de subsistência são afetados pela pandemia.

 

Campanha Vidas Importam 

Veja também: Ministério divulga lista, por estado, dos que não tomaram segunda dose

Send a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *