OMS investiga variantes recombinantes do novo coronavírus

OMS investiga variantes recombinantes do novo coronavírus

A Organização Mundial de Saúde (OMS), continua investigando as mutações e recombinantes do novo coronavírus. De acordo com a OMS, o vírus SARS-CoV-2, causador da Covid-19, continua a evoluir é provável que outras variantes, incluindo recombinantes, continuem a surgir.

Segundo a entidade, a recombinação comum entre os coronavírus e é considerada um evento mutacional esperado. Assim, a organização rastreia no momento variantes recombinantes, como a derivada de Delta (AY.4) e Ômicron (BA.1),;além de recombinantes de BA.1 e BA.2, ambas sub linhagens da Ômicron.

O recombinante de Delta e Ômicron está sendo rastreado como uma “variante sob monitoramento”, classificação da OMS para linhagens do vírus que exigem atenção, mas não representam uma preocupação até o momento. Além disso, as evidências atualmente disponíveis não sugerem que ele seja mais transmissível do que outras variantes circulantes.

Já o recombinante entre as duas sub linhagens de Ômicron (BA.1 e BA.2) está sendo rastreado pela OMS como parte da variante Ômicron. O recombinante teve detecção pela primeira vez no Reino Unido em 19 de janeiro e aproximadamente 600 sequências relatadas e confirmadas até o dia 29 de março.

 

Campanha Vidas Importam

Send a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.