Maio amarelo: plano nacional de redução de mortes e lesões no trânsito

Maio amarelo: plano nacional de redução de mortes e lesões no trânsito

Maio-Amarelo-An-Pg-Dupla1Dados do Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM), do Ministério da Saúde, apontam que em 2016, os acidentes de transporte foram a segunda principal causa de morte não-natural (causas externas) no País. Esse tipo de acidente concentra 25% de todas as mortes por causas externas, ficando atrás apenas das agressões (que inclui homicídios e lesões infligidas por outra pessoa, por exemplo). Em alguns estados, como Tocantins, Piauí, São Paulo e Santa Catarina, as mortes no trânsito superam as mortes por agressões. O ano de 2017 teve 3.006 mortes por acidentes de trânsito na Bahia, 12.361 casos causaram invalidez. Na média nacional, o número do último ano foi de uma morte a cada 13 minutos. De 2011 a 2017, foram 343.070 mortes e 2.778.134 inválidos permanentes no País.

A Assembleia-Geral das Nações Unidas editou, em março de 2010, uma resolução definindo o período de 2011 a 2020 como a "Década de Ações para a Segurança no Trânsito". O documento foi elaborado com base em um estudo da OMS (Organização Mundial da Saúde) que contabilizou, em 2009, cerca de 1,3 milhão de mortes por acidente de trânsito em 178 países. Aproximadamente 50 milhões de pessoas sobreviveram com sequelas.

Com atenção especial para os motociclistas, envolvidos em cerca de 70% dos acidentes, o Departamento de Trânsito da Bahia (Detran-BA) lançou  a campanha Maio Amarelo, que este ano traz como tema: “Nós somos o Trânsito”. A iniciativa faz parte de uma tentativa internacional, promovida pela Organização das Nações Unidas (ONU), com o objetivo de alertar condutores e pedestres sobre os resultados de escolhas erradas no trânsito, como ingerir álcool, usar o celular enquanto dirige, não usar o capacete e invadir o sinal vermelho evitando assim as mortes no trânsito.

Aprovada pelo Contran (Conselho Nacional de Trânsito) através da Resolução 722/2018,  a  proposta é chamar a atenção sobre a importância da mudança de atitude, evidenciar que as mortes causadas por acidentes dessa natureza precisam ser freadas e lembrar que cada um é responsável por mudar esse cenário adotando novos comportamentos. Dessa forma, as pessoas poderão firmar o compromisso com a redução do número de vítimas do trânsito fazendo a sua parte, que é respeitar as leis de trânsito.

Para o presidente da  Associação Baiana de Medicina de Tráfego (Abamet),  Antônio Meira Júnior- é triste  ver  esses dados, o Brasil tentou atingir a meta estabelecida pela Organização Mundial de Saúde, desde de 2011,  que é reduzir em  50 % as mortes no trânsito,  mas tudo indica não conseguiu, e agora lança uma nova proposta que devem envolver toda a comunidade através da realização de audiêncis públicas. “Um dado recente da Secretaria Estadual de Saúde (Sesab) revelou que 68,2% das internações no estado são de motociclista“, declarou Antônio.

Para conhecer a campanha, acesse o site www.maioamarelo.com ou o do observatório. No Twitter, Instagram e Facebook, compartilhe a campanha e, efetivamente, mude seu comportamento no trânsito. No site do "Maio Amarelo" é possível conferir as ações -pedagógicas, formativas, educativas, fiscalizatórias e de mobilização social, para maior conscientização nas vias- que estão ocorrendo em no Brasil  https://www.maioamarelo.com/noticias/, 

O Pró-Vítimas também participa das ações. Com uma equipe multidisciplinar – formada por psicólogo, assistente social, orientador jurídico e outros profissionais para dar apoio aos familiares das vítimas de trânsito. 

PROVÍTIMAS é um programa do DETRAN-BA (Departamento Estadual de Trânsito do Estado da Bahia), que visa oferecer assistência gratuita às vítimas de acidentes de trânsito e seus familiares.

COMO TER ACESSO A ESSES ATENDIMENTOS ?

Site: provitimas.detran.ba.gov.br;Telefone: 71 3022-3849 / 71 3033-3849, Ou indo diretamente na sede do PROVÍTIMAS, localizada à Rua Barro Vermelho, 32,salas 3,4 e 5, Rio Vermelho.

Maio Amarelo-Patricia Tosta- Antonio EdsonMaio amarelo: plano nacional de redução de mortes e lesões no trânsito  foi o assunto do programa Saúde no Ar, desta quarta-feira (16). Patrícia Tosta conversou com o presidente da Associação Baiana de Medicina de Tráfego (Abamet), Antonio Edson Souza Meira Júnior.

 

 

Ouça a entrevista na íntegra:

Assista à campanha – Maio Amarelo 2018 – ” Nós Somos o Trânsito 30 segundos”

 

Redação Saúde no Ar

Fonte:ABRAMET – CFM 

Foto:Internet/estúdio/ campanha

 


 

Send a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *