Educação: Iniciativas para conter abandono escolar são raras

Educação: Iniciativas para conter abandono escolar são raras

Pesquisa com 20 escolas da rede pública mostra que ações para conter o abandono dos estudos e a evasão das escolas públicas durante a pandemia são raras. O relatório conta com a participação de 16 redes de ensino municipais; e 4 estaduais.

De acordo com a pesquisa, os únicos responsáveis por conter a fuga dos alunos são os professores e gestores das escolas, que fazem uma busca mais atenta e individual pelos alunos. O abandono escola é quando o estudante desiste de estudar durante o ano letivo; porém permanece matriculado. A evasão escolar se dá quando ele deixa de frequentar a escola e cancela a sua matricula.

Além disso, durante a pandemia do novo coronavírus e a necessidade do ensino a distância; muitos alunos da rede publica não podem acompanhar a nova forma de ensino. (Veja como pode ajudar estudantes de escolas públicas durante a pandemia).

Contudo, ações para conter o abandono e evasão escolar são isoladas e não fazem parte de nenhum plano do poder público. De acordo com o relatório de “Planejamento das redes de ensino para a volta às aulas presenciais: saúde, permanência e aprendizado“, feito pelo Comitê Técnico da Educação do Instituto Rui Barbosa (CTE-IRB) Interdisciplinaridade e Evidências no Debate Educacional (Iede). Segundo a pesquisa, o risco de evasão é um “ponto crítico” da educação durante a pandemia.

 

#Campanha Vidas Importam

Veja também: Maior parte do consumo de energia no agronegócio é gerada no campo

IBGE: População do Brasil passa de 211,7 milhões de habitantes

ANS: Contratos podem ficar de fora da suspensão de reajuste de planos de saúde

Send a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *