Seu celular usado pode ser meio de educação para alguém que precisa

Seu celular usado pode ser meio de educação para alguém que precisa

Pesquisa revela que no Brasil, 42% das casas não possuem computador e 33% não tem acesso à internet. Na rede estadual de São Paulo, dos 3,6 milhões de estudantes, apenas 60% tem notebooks e 30% tem tablets, de acordo com questionário socioeconômico do Sistema de Avaliação de Rendimento Escolar do Estado de São Paulo (SARESP) de 2019. Em meio a pandemia do novo coronavírus, os aparelhos eletrônicos se tornaram fundamentais para o ensino, já que com a modalidade de ensino a distância os aparelhos são essências para o aprendizado e participação acadêmica dos estudantes.

Durante a pandemia governo estadual e municipal foram obrigados a modificar toda a didática academia do país para garantir o ensino aos jovens estudantes. Com essa finalidade  o Ministério da Educação (MEC) emitiu diretrizes para orientar instituições de ensino da educação básica e superior sobre as práticas que devem ser adotadas durante a pandemia.  Na Bahia, o Conselho Estadual de Educação da Bahia (CEE/BA), órgão colegiado responsável pela normatização das atividades curriculares remotas, no período de pandemia do novo coronavírus (COVID-19), publicizou a relação das instituições do Sistema Estadual de Ensino da Bahia que aderiram ao Regime Especial proposto pela Resolução em março de 2020. A lista contempla 762 instituições de ensino, sendo 752 da educação básica e profissional, nove pertencentes às redes municipais que não possuem Sistema e uma Instituição Estadual de Ensino Superior (IEES).

Em Salvador , prefeitura e estado criaram diversas ferramentas para ajudar no aprendizado remoto para os estudantes de escolas publicas, dentre as medidas estão: Um canal de televisão exclusivo para aulas, em alguns municípios do estado as aulas são transmitidas pelo rádio. Distribuição de chips de internet para alunos do fundamental 2 e sites exclusivos para aulas ao vivo e conteúdo pré selecionado para diversas modalidades de ensino, como: Campo quilombola, Indígena, jovens e adultos e educação especial, disponíveis no site Educação.

Para muitos alunos de escola publica, o maior desafio é se conectar as plataformas disponíveis, pensando nisso nasceram pelo Brasil diversas campanhas de doação de smartphones, Tablets e Notebooks usados ou novos para auxiliar estudantes de baixa renda que não tem como acompanhar o conteúdo por não ter como adquirir um aparelho novo ou usado.

No inicio da pandemia, surgiu em São Paulo a Campanha  Abra a gaveta, doe para arrecadação do material. Uma campanha similar também surgiu em Aracaju, para ajudar estudantes do Centro de Excelência Professora Maria Ivanda, uma escola de ensino médio integral na cidade. Os interessados em fazer doações ou saber mais sobre o projeto podem entrar em contato com a escola no instagram da instituição: @cepmicn.mariaivanda.

#Campanha Vidas Importam

Veja também: Reitores dizem que corte previsto para educação brasileira em 2021 pode inviabilizar atividades em universidades federais

Justiça do Rio determina que escolas particulares permaneçam fechadas

Send a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *