BioNTech afirma que pode fornecer em seis semanas vacina adaptada a mutação do vírus

BioNTech afirma que pode fornecer em seis semanas vacina adaptada a mutação do vírus

De acordo com o laboratório alemão BioNTech; que trabalha em parceria com a americana Pfizer que teve o primeiro imunizante aprovada internacionalmente contra a covid-19; anunciou que poderia fornecer uma vacina adaptada à nova cepa do vírus registrada no Reino Unido “em seis semanas”.

“Tecnicamente somos capazes de fornecer uma nova vacina em seis semanas”, disse Ugur Sahin, cofundador do laboratório alemão.

“A beleza da tecnologia do RNA mensageiro é que podemos diretamente começar a conceber uma vacina que imita fielmente a nova mutação”, disse, em uma entrevista coletiva, um dia depois da aprovação da União Europeia (UE) a sua vacina.

 

Vírus 70% mais transmissível

 

De acordo com informações divulgadas pelo primeiro-ministro britânico, Boris Jonhson; uma nova mutação de coronavírus circula no Reino Unido, podendo ser até 70% mais transmissível. Contudo; ainda não há evidências de que a variante seja mais mortal; além disso os estudos da mutação ainda está em um estágio inicial; por isso contém grandes incertezas.

Em entrevista o ministro afirmou que os planos para aliviar as restrições de circulação durante o Natal, estão cancelados, como tentativa de frear a disseminação do vírus. Além disso, o pesquisador Chris Whitty, líder médico da Inglaterra; disse que “como resultado da rápida disseminação da nova variante, dados de modelagem preliminares e taxas de incidência em rápido aumento no Sudeste”; o país “agora considera que a nova cepa pode se espalhar mais rapidamente.”

Veja também: Fiocruz lança cartilha com recomendações para o final de ano

Send a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *