Arquitetura sustentável une meio ambiente e construção civil

Arquitetura sustentável une meio ambiente e construção civil
Ambientalistas e organizações não governamentais procuram meios de apresentar que é possível uma vida sustentável. Dessa forma, com essa preocupação a construção civil e arquitetura se juntaram para criação que possa unir tecnologias e novas maneiras de construir moradias sustentáveis. 
De acordo com o arquiteto Nicholas Abdalla, que atua em projetos de arquitetura sustentável; o conceito iniciou mais amplamente a partir de 1972, no contexto da conferência das Nações Unidas sobre o meio ambiente. Segundo ele, a temática surgiu pela necessidade de se pensar soluções para a crescente degradação e poluição ambiental ao redor do mundo.

Além disso, o arquiteto ressalta que a a arquitetura sustentável não se preocupa somente com o respeito a natureza e ao meio ambiente, mas também com os trabalhadores da construção civil e os moradores.

Casa sustentável

Ainda assim o profissional esclarece que uma casa com placas fotovoltaicas instaladas no telhado não acaba sendo considerada sustentável ou ecológica. De acordo com ele, para uma edificação ser considerada sustentável ela necessita de um selo que comprove suas características.

Para que o projeto arquitetônico de uma casa possa ser considerado sustentável é necessário levar em consideração que a sustentabilidade envolve não só a questão ambiental, mas também a econômica, social e cultural.

Outro ponto importante que o profissional destaca nas construções sustentáveis é o conforto térmico das edificações e a importância da redução do consumo de energia para resfriar ou aquecer as casas.

“Existem diversos selos, os quais exigem requisitos diferentes. Entretanto, devemos sempre pensar sobre a validade e os critérios que estes selos compreendem. Vejo construções ditas ecológicas e que portam o selo, mas que deixam a desejar em muitos quesitos”, diz.

Além disso, Nicholas ressalta a necessidade de projetar os cômodos  pensando em diversos aspectos da vida dos moradores e seu bem estar no local. Segundo ele é preciso que o profissional também defenda a sustentabilidade cultural e a ampliação da visão dos moradores sobre o conceito de moradia.

Poucas Construções

De acordo com  arquiteto, são poucas as construções consideradas 100% sustentáveis; tanto no Brasil, quanto no mundo.  Segundo ele, isso ocorre por conta do modo de vida contemporâneo, que em si já é insustentável.

“Também estão surgindo no Brasil diversos centros de estudos e práticas em bioconstrução e permacultura (é um sistema de design para a criação de ambientes humanos sustentáveis e produtivos em equilíbrio e harmonia com a natureza). Exemplo dessa experiência brasileira é o Tibá, que é um importante instituto de pesquisa e aplicação de técnicas ecológicas. Outro exemplo é o escritório Irina Biletska & Gonzalo Nadal, que desenvolve, na Bahia, casas sustentáveis muito interessantes, entre outros. Vale destacar também alguns movimentos mundiais que se inserem dentro do universo da arquitetura sustentável como o Earthship e Arquitetura Biomimética”, diz Nicholas.

Fonte: Cruzeiro do Sul

Veja também: Fiocruz lança cartilha com recomendações para o final de ano

Send a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *