Testes para diagnóstico de Covid-19 não atestam proteção vacinal

Testes para diagnóstico de Covid-19 não atestam proteção vacinal

De acordo com novas notas da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa); alerta que os testes para diagnóstico de Covid-19 disponíveis no mercado não devem ser utilizados para atestar o nível de proteção contra o novo coronavírus (Sars-CoV-2); após a vacinação contra a doença. Isso porque estes testes não têm essa finalidade.  

Além disso, a nota ressalta que mesmo quando usados para a finalidade correta; os resultados fornecidos pelos testes só devem ser interpretados por profissionais de saúde.    

Falta de embasamento científico  

Do mesmo modo, o documento informa a importância de que não existe, até o momento; a definição da quantidade mínima de anticorpos neutralizantes; bem como evitam a entrada e a replicação do vírus nas células. Sendo assim, nenhum resultado de teste de anticorpo (neutralizante, IgM, IgG, entre outros) deve ser interpretado como garantia de imunidade e nem mesmo indicar algum nível de proteção ao novo coronavírus.  

Anticorpos neutralizantes 

De acordo com a Anvisa, a presença de um vírus no organismo pode produzir uma resposta imune (proteção) multifatorial, ou seja, a partir da combinação de diversos fatores. Contudo, a nota ainda informa que essa resposta pode contar com a participação de diferentes anticorpos e outros mecanismos de defesa, que vão atuar em conjunto para combater a infecção viral. 

 

 

 

Campanha Vidas Importam 

Veja também: Comissão da Câmara aprova PL que autoriza plantio de Cannabis

Send a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *