IBGE: Extrema pobreza afeta mais de 13 milhões de brasileiros

IBGE: Extrema pobreza afeta mais de 13 milhões de brasileiros

De acordo com novo levantamento divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE);  o Brasil não teve sucesso em diminuir a extrema pobreza no último ano. Por outro lado; o trabalho informar auxiliou a reduzir o número de pessoas vivendo abaixo da linha da pobreza.

Os dados fazem parte do censo 2019; e estão registrados na  Síntese de Indicadores Sociais. No ultimo ano; 6,5% de toda a população brasileira se encontrava em situação de extrema pobreza ;  mesma proporção observada em 2018.

Dessa forma, considerando o aumento populacional no país, somavam 13,6 milhões de pessoas na extra pobreza; cerca de 100 mil a mais que no ano anterior; o que é considerado uma estabilidade. Contudo; comprado a 2014, quando o país vivia sob os patamares mais baixos de desemprego; esse contingente aumentou em quase 4,7 milhões de pessoas.

Por outro lado; a proporção de pobres caiu de 25,3% para 24,7% no mesmo período. Em 2019, eram cerca de 51,7 milhões de pessoas vivendo abaixo da linha da pobreza; cerca de 800 mil a menos que no ano anterior.

De acordo com o IBGE; é considerado em situação de extrema pobreza quem dispõe de menos de US$ 1,90 por dia, o que equivalia a aproximadamente R$ 151 por mês em 2019. Já os considerados pobres são aqueles que vivem com menos de US$ 5,50, equivalente a R$ 436 no ano de análise.

Extrema pobreza no Brasil

Considerando apenas a linha de pobreza; o Brasil apresenta a 21ª taxa mais elevada entre 43 países com informação disponível no Banco Mundial; dessa forma, o país fica atrás de países como Paraguai, Azerbaijão e Cazaquistão.

Já o contingente de extremamente pobres no Brasil é maior que a população total de países como Bélgica, Portugal e Grécia, entre outros.

Contudo; forma a extrema pobreza no país; em sua maioria  pretos e pardos; bem como mulheres em sua maioria, sem instrução ou com ensino fundamental incompleto e desempregados.

O IBGE destacou que 56,8% das pessoas abaixo da linha da extrema pobreza viviam no Nordeste, região que respondia por 27,2% da população total do país.

De acordo com os dados; entre os estados, a situação mais precária é no Maranhão, onde um em cada cinco moradores viviam em condição de miséria financeira em 2019.

Já a região Sudeste, a mais populosa do país, tinha o segundo maior contingente de extremamente pobres, mas respondia por apenas 15,2% desse grupo.

Baixa renda

 

De acordo com o IBGE; mesmo que o número de pessoas vivendo abaixo da linha da pobreza tenha se reduzido na passagem entre 2018 e 2019; o país registrava um batalhão de mais de 51,7 milhões de pessoas nesta condição.

Estatisticamente esse número se refere a um em cada quatro brasileiros viveu com menos de R$ 436 por mês em 2019.

Além disso, segundo os dados quase metade da população abaixo da linha da pobreza (47,1%) vivia no Nordeste.

Veja também: Bahia: Rui Costa anuncia desapropriação de terreno para criação de complexo educacional

Send a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *