Comprar Compulsivo – Quando comprar se torna um problema de Saúde

Comprar Compulsivo – Quando comprar se torna um problema de Saúde

Nesta segunda-feira, 16/12, no Programa Saúde no Ar com transmissão das 09h às 10h, pelas Rádios Excelsior AM 840 e Web Saúde no ar, Patrícia Tosta, conversou com a Neuropsicóloga e Especialista em Comportamento e Saúde Mental, Suzana Lyra Responsável técnica da Clínica Via Humana. O tema da entrevista foi: “Comprar Compulsivo – Quando comprar se torna um problema de Saúde”. 

Uma pequena lembrança de final de ano, algumas comprinhas depois de um dia cansativo, um pequeno mimo para se desfazer do stress. Além do desejo em comemorar e presentear um ente querido, o comprar compulsivo é um problema que afeta homens e mulheres de diferentes idades. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS) o Brasil é o país mais ansioso do mundo e o quinto em casos de depressão, as maiores vítimas do transtorno são mulheres em diferente faixa de idade. Conforme o levantamento da OMS, 9,3% dos brasileiros têm algum transtorno de ansiedade e a depressão afeta 5,8% da população. 

Para a neuropsicóloga “o mais importante em qualquer patologia é o  reconhecimento e a conscientização,  precisamos ter essa consciência. Estou gastando de mais?Eu preciso disso? Estou brigando de menos, de mais? O que me causa, como estou reagindo a isso. Esses questionamentos são mais importantes do que achar a razão do por que”

O comprar impulsivo é um transtorno de saúde muitas vezes acompanhado de outros problemas. Segundo estudo da pesquisadora Astrid Mueller, do University Hospital of Erlangen, na Alemanha, feito com 171 portadores de oniomania (nome cientifico do transtorno de compra compulsiva), 90% dos pacientes sofriam de outros transtornos psiquiátricos ou tiveram outros problemas ao longo da vida. Sendo os mais recorrentes: depressão (74%) e ansiedade (54%), outros participantes da pesquisa também enfrenta ou enfrentou o transtorno bipolar (TAB), transtorno obsessivo-compulsivo (TOC) e Síndrome de Borderline.  

Para Suzana Lyra “O cérebro do compulsivo é viciado e necessita repetir a sensação de prazer que leva o indivíduo a comprar cada vez mais”. De acordo com ela, com o final da sensação vem a culpa ou a pessoa não dá importância para aquilo que foi adquirido, podendo entrar em estado depressivo. 

O Instituto de Psiquiatria (IPq) do Hospital das Clínicas (HC) da Faculdade de Medicina da USP (FMUSP) criou em 2004 o Ambulatório Integrado dos Transtornos do Impulso (Pró-Amiti), para tratamento de oniomania e outros tipos de transtornos, como o transtorno afetivo bipolar, o transtorno obsessivo compulsivo, amor e ciúme patológico, dependência de internet e cleptomania. 

É possível identificar a doença e começar o tratamento assim que descoberto. Alguns sintomas transtorno são: Hábito de comprar escondido de familiares, Desejo insaciável ligado ao consumo, Aumento do desejo de comprar ao sentir-se triste e sob pressão, Sensação de frustração e fracasso após a efetivação de uma compra.  Segundo Suzana “os primeiros a perceberem são a família, o paciente só percebe quando já está extremamente endividado no banco” completa.

Em Salvador é possível buscar auxilio profissional para esses transtornos na clínica Via Humana onde atendem profissionais de Neuropsicologia, Psicologia e Psicopedagogia.  

Responsável Técnico: Drª Suzana Lyra – Neuropsicóloga e Especialista em Comportamento e Saúde Mental 

Clínica Via Humana
@clinicaviahumana
https://www.clinicaviahumana.com.br/
Av. Juracy Magalhães Júnior 2490 – Rio Vermelho –
Sala 110 – Centro Médico Salvador,
Santa Cruz , Salvador
(71) 9-9955-8856 (whatsapp)
(71) 3018-3735
(71)34975727

 

Por: Joice Araujo

Veja entrevista completa:

Send a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *