Baiano recebe prêmio da Unesco

Baiano recebe prêmio da Unesco

Crédito: DivulgaçãoO médico baiano Manoel Barral Netto recebeu o prêmio de Pesquisas em Ciências da Vida da Unesco, concedido pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), ontem (12), por seus trabalhos sobre a leishmaniose e a malária. Barral Neto é chefe da pesquisa e diretor do Centro de Pesquisas Gonçalo Moniz, Fiocruz/Bahia. O júri da premiação destacou também sua contribuição ao desenvolvimento de ferramentas de controle na área das doenças transmissíveis e relacionadas com a pobreza.


Barral Netto é formado pela Universidade Federal da Bahia (Ufba), com doutorado em Patologia Humana, também pela Ufba, e pós-doutorado em Imunologia pela Seatle Biomedical Research Institute, nos Estados Unidos.  Já foi pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação da Ufba, diretor da Faculdade de Medicina da Bahia. A Unesco premiou também o indiano Balram Bhargava, cardiologista especializado em inovação biomédica, saúde pública e saúde médica, e o senegalês Amadou Alpha Sall, chefe do centro colaborador da Organização Mundial da Saúde (OMS) de Arbovirus e febre hemorrágica, em Dacar.


Bhargava desenvolveu ferramenta para tratar doenças cardiovasculares com grande impacto social em entornos sem recursos.  Sall recebeu o prêmio por seus estudos sobre controle de doenças virais como o ebola, o chikunguya e a dengue. A entrega dos prêmios aos três ganhadores vai acontecer em Paris, em 14 de novembro. O prêmio visa recompensar projetos e atividades de indivíduos, instituições ou outras ONGs para pesquisas em ciências biológicas com vistas a melhorar a qualidade da vida humana.  

 

Redação Saúde no Ar

 

Send a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.