Água demais pode causar intoxicação

Água demais pode causar intoxicação

beberaguaO líquido mais preciso e necessário para vida, à água, segue trazendo novas descobertas e derrubando mitos, que para muitos, é a verdade absoluta. A exemplo da ideia de que devemos tomar dois litros de água por dia, quando o necessário é dois litros de líquido. No estudo desenvolvido pela por pesquisadores das (Universidades de Monash e Melbourne), apontou que tomar água em excesso pode causar "intoxicação com água".

"Se nós apenas fizermos o que o nosso corpo nos pede provavelmente faremos a coisa certa – beber apenas de acordo com a sede, em vez de seguir uma programação," escrevem Farrell e Saker.

Notícias relacionadas

Garrafas de água reutilizáveis

Água pela manhã reduz halitose

Eles estudaram a manifestação da sede e da saciedade de água e descobriram um mecanismo ativado no cérebro que inibe o ato de engolir quando bebemos água em excesso. Esse mecanismo ajuda a manter equilibrado o volume de água no corpo.

O problema é que, quando as pessoas acreditam que devem tomar uma quantidade maior de água do que a sua sede lhes indica, elas passam por cima desse mecanismo, desequilibrando a quantidade de líquido no organismo.

Os pesquisadores mediram o esforço necessário para engolir água quando os voluntários foram postos sob duas condições: depois de uma atividade física, quando estavam com sede, e mais tarde, quando lhes foi pedido para ingerir uma quantidade de água além da sua sede.

Os resultados mostraram que é necessário um esforço três vezes maior para ingerir a água depois que a sede foi saciada.

Segundo os pesquisadores, beber muita água aumenta o risco de "intoxicação por água", ou hiponatremia, quando os níveis vitais de sódio no sangue tornam-se anormalmente baixos, causando sintomas que vão da letargia e das náuseas até convulsões e coma.

O professor Farrell ressalva que, no caso das pessoas idosas, que frequentemente não bebem água o suficiente, pode haver vantagens em programar uma ingestão de líquidos em níveis adequados.

Redação Saúde no Ar

João Neto

Send a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *