Saúde indígena em pauta

Saúde indígena em pauta

1-fotoA primeira reunião do Fórum de Presidentes dos Conselhos Distritais de Saúde Indígena (FPCondisi) de 2018 aconteceu neste mês de março. O encontro terminou com  muito diálogo e entendimento por parte dos profissionais da Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai) e conselheiros. Houve também momento para reestruturar a coordenação do FPCondisi, com a eleição do novo coordenador adjunto, Sandro Takwyri, da etnia kayapó.

O foco principal desse entendimento foi a transparência da Sesai na apresentação de suas ações em consonância com a Política Nacional de Atenção aos Povos Indígenas (PNASPI). Foi realizada a apresentação aos conselheiros do curso “Saúde e interculturalidade em rede”, capacitação que deverá estar disponível aos profissionais de saúde até o próximo mês; e do ‘Programa Articulando Saberes’, que tem como foco as práticas tradicionais indígenas em consonância com as práticas integrativas e complementares. Outro tema tratado na reunião diz respeito à construção da agenda para a 6ª Conferência Nacional de Saúde Indígena.

Contudo, o assunto que concentrou os debates foi o diálogo consultivo para a realização do Chamamento Público, que selecionará entidades sem fins lucrativos para atuarem em ações complementares de atenção à saúde junto aos povos indígenas. Para o secretário da Sesai, Marco Antônio Toccolini, as discussões dos diversos assuntos durante essa semana, principalmente, no entendimento ao formato de edital para o Chamamento Público, demonstra a força do controle social e o respeito que a Secretaria demonstra junto a seu público.

 “Até o último instante estivemos aqui, quando solicitado, para chegar a um formato de edital que contemple a continuidade das ações de saúde em localidades indígenas e a valorização do trabalhador que já atua em área. Além disso, os cursos, seminários e conferências previstos foram colocados para o conhecimento dos conselheiros, que devem contribuir ainda mais na qualificação das ações de saúde indígena”, frisou.

O presidente do Condisi Litoral Sul, Chiquinho Silva, destacou que o diálogo foi importante para a construção das ações discutidas durante o Fórum. “Foram muito válidos os esclarecimentos obtidos durante esse encontro. Mas lembramos que ainda não chegamos no modelo ideal de atuação qualitativa para a saúde indígena. Nós povos indígenas estaremos aqui sempre para dialogar e, também, lutar quando preciso for para o fortalecimento dos nossos direitos”, afirmou.

Representantes de associações e organizações indígenas também contribuíram para a elaboração das atividades realizadas durante o FPCondisi. A presidente do Sindicato dos Profissionais e Trabalhadores de Saúde Indígena (SindCoPSI), Carmem Pankararu, destacou que “o entendimento através do diálogo franco se fez como pauta durante a reunião do Fórum”. “Voltamos às nossas bases com informações fidedignas de ações que já estão em andamento e que acontecerão com total foco e benefício dos povos indígenas”. 

Continue lendo depois da publicidade!

4.fw

 

 

 

 

 

Eleição FPCondisi

A coordenação do FPCondisi é composta por três presidentes conselheiros, que atuam na coordenação executiva do Fórum por mandato de dois anos. Com o vencimento do mandato da ex-coordenadora executiva, Lucinha Tremembé, o posto foi assumido por Erivelto Nascimento (Presidente do Condisi Médio Rio Purus), com seu 1º adjunto sendo William Xakriabá (Presidente do Condisi Altamira) e eleito para assumir como 2º coordenador adjunto o Presidente do Condisi Kayapó Pará, Sandro Takwyri.

Redação Saúde no Ar

Fonte/foto: Ministério da Saúde

 

Send a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *