Salvador – Prefeitura criou os primeiros ambulatórios municipais do país para tratar a anemia falciforme


Dados do Ministério da Saúde apontam que no Brasil cerca de 3.500 crianças nascem por ano com a doença, sendo 1 bebê a cada 1.000 nascimentos. Salvador concentra o maior número de portadores da doença: a cada grupo de 650 bebês nascidos vivos, 1 tem a patologia, o que representa em média 65 crianças por ano.

A Prefeitura  de Salvador implantou o Programa Municipal de Atenção às Pessoas com Falciforme que conta com 12 Unidades de Saúde de referência, disponibilizando equipes multidisciplinares compostas por médicos, pediatras, dentistas, enfermeiros, nutricionistas, assistentes sociais e farmacêuticos, além de técnicos em enfermagem e em nutrição, todos capacitados para acolher os pacientes. 

Trata-se dos  primeiros Ambulatórios Municipais de Doença Falciforme do país. Eles foram  instalados no Centro de Saúde da Carlos Gomes e no Multicentro Vale das Pedrinhas. Cada Ambulatório Municipal tem a capacidade de atender cerca de 210 pessoas por dia e a expectativa da administração é ampliar para 12 – uma em cada distrito sanitário do município – o número dessas unidades até 2016.

Secom/PMS

O jornalismo independente e imparcial com informações contextualizadas tem um lugar importante na construção de uma sociedade , saudável, próspera e sustentável. Ajude-nos na missão de difundir informações baseadas em evidências.Apoie e compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.