Repor hormônio de crescimento, sem prescrição médica, prejudica a saúde

Repor hormônio de crescimento, sem prescrição médica, prejudica a saúde

BtUPEDnCEAEKxjS

O nanismo e o gigantismo são dois raros problemas que afetam o crescimento humano. Ainda pouco conhecidos pela população, esses distúrbios possuem diversos graus e podem ser identificados desde cedo. Segundo a médica endocrinologista Odelisa Matos, a deficiência pode ser total ou parcial. “Quando a deficiência de hormônio de crescimento é total, isso é visto desde o primeiro ano de vida, momento em que a criança ainda não tem um desenvolvimento adequado; ela tem hipoglicemias frequentes e seu desenvolvimento neurológico não acontece de forma natural."

Odelisa explica que o diagnóstico das disfunções de crescimento é feito por um endocrinologista, através de exames de imagem: tomografia computadorizada ou ressonância nuclear magnética da hipófise, para detectar tumores (no caso da deficiência do hormônio de crescimento, muitas vezes há atrofia de parte ou totalidade da hipófise), ou através da dosagem de hormônios; neste último caso, há a dosagem do hormônio de crescimento.

No caso da deficiência do hormônio de crescimento, o tratamento é feito por meio de reposição hormonal, com o próprio hormônio, sintético, administrada através de injeções, que costuma se estender por toda a vida do paciente.  

A especialista também comenta que, hoje, é muito comum o uso indiscriminado de hormônio do crescimento, em determinadas situações, como em academias, por pessoas que querem ganhar massa muscular (o hormônio do crescimento é, assim como a testosterona e derivados, um hormônio anabolizante). Vê-se, inclusive, o hormônio ser prescrito indiscriminadamente para pessoas idosas. Alguns idosos precisam de pequenas doses, para melhorar seu raciocínio, mas isso depende da existência uma deficiência hormonal, adquirida com o avançar da idade, que justifique a reposição.

É então necessário o cuidado na reposição do hormônio do crescimento, na fase adulta e na velhice, porque, nessas fases, a incidência de câncer é maior; a pessoa que desenvolve um tumor e recebe hormônio de crescimento terá o tumor aumentado.

19420481_1920772714813088_8591739713553038410_n

Ouça a entrevista completa da especialista:

Send a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *