Novo Programa Educar para Trabalhar oferta 200 mil vagas de qualificação profissional

Novo Programa Educar para Trabalhar oferta 200 mil vagas de qualificação profissional
Durante transmissão do Papo Correria, que acontece toda terça-feira; o Governador Rui Costa, anunciou o lançamento do programa Educar Para Trabalhar;  Programa de Qualificação Profissional, como parte do pacote de ações voltadas aos estudantes da rede estadual de ensino, no âmbito do programa Estado Solidário.
De acordo com o governador, estarão disponíveis,  200 mil novas vagas para 44 cursos gratuitos de qualificação profissional à distância, em 2021. Além disso, Rui lembrou que as vagas irão permitir beneficiar, além dos alunos da rede profissional; 70 mil estudantes do Ensino Médio; bem como 22 mil egressos que saíram da rede nos últimos anos.
“Ao todo temos 108 mil estudantes matriculados na rede de ensino profissional, mas queríamos ampliar o número de estudantes com acesso aos cursos. Fizemos uma parceria com o Sistema S e estamos ofertando cursos online em diferentes áreas. Esses cursos também vão contar para a jornada escolar, sendo mais um conteúdo disponibilizado para a rede estadual neste ano de retomada”.
Além disso, Rui informou que as vagas serão oferecidas nos 27 Territórios de Identidade da Bahia, alcançando os 417 municípios. Os cursos serão nos eixos tecnológicos de Meio ambiente e Saúde; Controle e Processos Industriais; Gestão e Negócios; Informação e Comunicação; Infraestrutura; Produção Alimentícia; bem como Produção Cultural e Designer, Produção Industrial, Recursos Naturais; e Turismo, Hospitalidade e Lazer.
Para participar dos cursos, haverá dois processos seletivos, via sorteio eletrônico com editais publicados nos meses de maio e julho, no Portal da Educação (www.educacao.ba.gov.br). Dessa forma, os cursos terão carga-horária entre 160 e 240 horas, com duração de até quatro meses e, ao final, o estudante receberá certificado na conclusão do curso. Contudo, por causa da pandemia do novo Coronavírus, os cursos deverão começar na modalidade 100% remota, no formato Educação à Distância (EaD), envolvendo parcerias com instituições públicas e privadas, a exemplo do SENAI, SENAC e SENAR. O estudante também precisará ter 75% da frequência e de nota seis nas atividades.

 

 

Campanha Vidas Importam 

Veja também: Covid-19: ministro da Saúde diz que fará campanha por “uso racional” de oxigênio

Send a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *