Febre amarela: Salvador em alerta

Febre amarela: Salvador em alerta

macacos micos alagoinhas febre amarela

No dia em que celebrou seu aniversário de 468 anos, Salvador apresentou uma realidade preocupante aos seus moradores, a confirmação de três casos de febre amarela em macacos nos Distritos Sanitários de Brotas, Subúrbio Ferroviário e Barra/Rio Vermelho, mais precisamente nos bairros de Vila Laura, Paripe e Itaigara.

Agora a população soteropolitana com idades entre 9 meses e 59 anos poderá se vacinar contra febre amarela sem a necessidade de apresentação de comprovantes de viagem para regiões classificadas como área de risco da doença. Para isso, basta dirigir-se para uma das 19 unidades de referências definidas pelo município, espalhadas por toda a cidade, a partir desta quinta-feira (30.03).Cera de 400 mil doses do imunobiológico foram distribuídas pelos postos. No total, serão disponibilizadas 2 milhões de doses para atingir a cobertura vacinal de 100% da população que ainda não está imunizada.

 No Distrito Sanitário de Brotas, todas as unidades estarão realizando a imunização, para garantir a cobertura vacinal da área onde foi registrado o primeiro caso positivo em macacos. O shopping Vila Laura Tropical e a Paróquia Jesus de Nazaré também irão vacinar a população entre essa quinta (30) e sexta (1º).

O secretário Municipal da Saúde, José Antônio Rodrigues Alves, afirmou durante a coletiva para imprensa nesta quarta-feira (29.03) que o momento não é para pânico, mas de alerta: "não existe caso de febre amarela humana e nem suspeita da doença em humanos.  Foram recolhidos 26 macacos positivados e com esse episódio de alerta foi solicitado ao Ministério da saúde a ampliação da vacinação. Serão atendidas as áreas do distrito sanitário de Brotas que engloba vários bairros: Campinas, Cosme de Farias, Baixa do tubo, Engenho velho e Candeal e os outros 19 postos que só vacinavam quem iria viajar passam a fazer vacinação de acordo com a procura da população”.

Para impedir a circulação do vírus serão adotadas como estratégias a borrifação em todas as regiões onde ocorreram morte de macaco positivo para febre amarela, monitoramento das áreas e busca ativa de casos além da vacinação nos postos e em locais de grande circulação de pessoas   a ideia é ampliar a vacinação para toda a cidade, depois da chegada de um novo lote de vacinas.

oms-alerta-para-risco-de-febre-amarela-chegar-a-paises-vizinhos-do-brasiO gestor da saúde municipal, que deve ir à Brasília discutir sobre a situação epidemiológica de Salvador, alertou ainda qual deve ser a conduta da população: “O momento não é desesperador é de calma e equilibro o mais importante é o combate aos focos do mosquito e não se expor em região de matas como acampamentos. Matar os macacos é um absurdo pois eles são alerta, um evento sentinela de que está acontecendo alguma coisa. Quem traz a doença é o mosquito e se tem que matar alguma coisa, temos que matar o mosquito evitando a presença dele no entorno das casa”, explicou.

Ouça:

 

Febre amarela 5A vacina tem eficácia de 95% e tem esquema de vacinação com duas doses, tanto para adultos quanto para crianças. As crianças devem receber as vacinas aos nove meses e aos quatro anos de idade. Assim, a proteção está garantida para toda a vida. Para as pessoas que não tomaram a vacina na infância, a orientação é tomar uma dose e outra de reforço, dez anos depois da primeira. A vacina contra a febre amarela pode causar reações adversas, como qualquer medicamento, mas casos graves são raros. Dores no corpo, de cabeça e febre podem afetar até 5% dos imunizados. A contraindicação é para crianças menores de seis meses, idosos acima dos 60 anos, gestantes, mulheres que amamentam, pacientes em tratamento de câncer e pessoas imunodeprimidas ou alérgicos a ovo. Para estes grupos, a orientação é que busque ajuda médica para avaliar o benefício e o risco da vacinação, levando em conta o risco de eventos adversos.

A Bahia registrou em 2017, até 28 de março, 16 casos suspeitos de febre amarela em oito municípios: Coribe (4), Feira de Santana (1), Ilhéus (1); Itamaraju (2), Itiúba (1), Mucuri (1), Nova Viçosa (1), Teixeira de Freitas (3) e dois casos com pessoas residentes no estado de Alagoas que passaram por vários locais na Bahia. Destes, sete casos foram descartados laboratorialmente e nove permanecem em investigação.De acordo com Gerusa Moraes, Coordenadora de vigilância à Saúde do Município, em  Salvador não faltou vigilância: “Quando aparece mortandade de macacos isso já nos desperta para ir atrás de casos de febre amarela e fazer uma vigilância mais pró ativa em busca de casos, foi isso que aconteceu, começou em Minas Gerais, houve um acidente ecológico na região que desequilibrou todo o sistema, começaram os casos lá, e aqui no momento que ficamos sabendo o que estava acontecendo tomamos medidas de contingencia,prevenção,contenção e vigilância, desde o final de dezembro principalmente por conta das férias, festas e o trânsito das pessoas pelo pais”, declarou a coordenadora.

Segundo Gerusa, toda a cidade é motivo de vigilância e preocupação as ações estão sendo intensificadas nas áreas e pontos onde apareceram macacos mortos e ambiente que tenham saguins e micos. Como estratégia será intensificado o combate ao mosquito, oferta de vacina e atualização dos agentes de saúde .

Ouça:

Veja abaixo a lista dos postos de vacinação contra febre amarela

•          Unidade de Saúde da Família Candeal Pequeno – Rua 8 de Agosto, s/n – Candeal Pequeno

•          Unidade de Saúde da Família Santa Luzia – Rua Almirante Alves Câmara, 112 – Engenho Velho de Brotas

•          Unidade de Saúde da Família Victorino – Avanida Dom João VI, 450 – Brotas

•          Centro de Saúde Cosme de Farias – Rua Direta de Cosme de Farias, s/n

•          Multicentro Carlos Gomes –Rua Carlos Gomes, 63/66, Centro.

•          Centro de Saúde Virgílio de Carvalho – Rua Duarte da Costa, s/n, Dendezeiros.

•          Centro de Saúde Péricles de Laranjeira- Rua Pitangueiras, s/n, Fazenda Grande do Retiro.

•          Multicentro Liberdade-  Rua Lima e Silva, nº 217, Liberdade (antigo 3º Centro de Saúde).

•          USF Olga de Alaketu– Rua Edson Saldanha, s/n- Baixa do Tubo-Matatu.

•          MulticentroAmaralina–Av. Visconde de Itaboray, nº 1193, Amaralina.

•          Unidade de Saúde da Família Clementino Fraga – Av. Centenário, s/n, Centenário.

•          Unidade de Saúde da Família Parque de Pituaçu – Rua Araújo Bastos, nº100, Pituaçu.

•          Unidade de Saúde da FamíliaMussurunga I – Rua 1, Setor E, Caminho 16, s/n, Mussurunga I.

•          Centro de Saúde Eunísio Teixeira- Rua Jurucutus, s/n, Saboeiro.

•          Centro de Saúde EdsonBarbosa – Avenida Hilda, nº 02, Pernambués.

•          Centro de Saúde Canabrava- Rua Bentivis, s/n, final de linha de Canabrava.

•          Centro de Saúde Castelo Branco- Rua A, 3º etapa- Centro Social Urbano de Castelo Branco.

•          Unidade de Saúde da Família Estrada da Cocisa – Rua Monte Claros, s/n, Paripe (final de linha da Cocisa).

•          Unidade de Saúde da Família Alto da Terezinha- Rua Direta da Terezinha, s/n.

•          Unidade de Saúde da Família Ilha Amarela- Rua Nova Esperança, Ilha Amarela.

•          Unidade de Saúde da Família Alto de Coutos II- Rua Golan, s/n, Parque Setúbal, Alto de Coutos.

•          Unidade de Saúde da Família Vista Alegre-Rua do Sabiá, s/n, Vista Alegre.

•          Unidade de Saúde da Família Cajazeiras V – Estrada do Matadouro, Rótula de Cajazeiras, s/n.

•          Em Vila Laura, a vacinação acontece também entre os dias 30/03 e 01/04:

•          Shopping Vila Laura Tropical – Rua Raul Leite, 279

•          Paróquia Jesus de Nazaré – Rua Mário Rêgo dos Santos

Leia também: 

Vacinação contra febre amarela será intensificada em Salvador

Macacos não transmitem febre

Redação Saúde no ar.

 

Send a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *