EUA indicam mamografia anual após os 45 anos

EUA indicam mamografia anual após os 45 anos

mamografiaLançada nesta terça (20), pela Sociedade Americana de Câncer, as novas diretrizes recomendam para que as mulheres iniciem os exames de mamografia para diagnóstico precoce de câncer de mama, a partir dos 45 anos, e não mais aos 40 anos – todos os anos –  como era sugerido.

A partir de agora, as mulheres na faixa etária entre 45 e 54 devem realizar os exames de mamografia anualmente, como recomenda a entidade. No entanto, a mulheres acima dos 54 devem passar pelo procedimento a cada dois anos, portanto, como não se trata de regras impostas ou determinadas, fica a critério de cada pessoa.

De acordo com as diretrizes, não é mais recomendável os exames clínicos das mamas em mulheres de qualquer idade e sem sintomas de anormalidade, uma vez que os médicos podem sentir nódulos.

As novas diretrizes apontam que a mamografia é menos útil em mulheres mais jovens e apresenta inconvenientes como falsos-positivos, o que levam a novos exames, como biópsias, por exemplo, para confirmar se foi detectado o câncer. Além disso, pesquisas  também já mostraram que a mamografia anual não reduz mortalidade.

No entanto,  há outros grupos que recomendam que o exame seja realizado com mais freqüência e precocemente, assim como outros indicam o contrário, deixando que pacientes e médicos tomem suas decisões em meio a mensagens conflitantes.

Apesar das recomendações, a entidade destaca que as mulheres devem se sentir livre para realizarem os exames quando quiserem.

Atualmente, no Brasil, a indicação do Ministério da Saúde, é que mulheres entre 50 e 69 anos façam uma mamografia a cada dois anos. Afinal iniciar a realização de mamografias antes dos 50 anos, pode aumentar o risco de exames com resultados falso-positivos e de biópsias, conforme orienta o Instituto Nacional de Câncer – INCA.

*Redação Saúde no Ar

Send a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.