Estudo Britânico mostra que imunidade contra covid-19 cai rapidamente

Estudo Britânico mostra que imunidade contra covid-19 cai rapidamente

Desde o início da pandemia de covid-19 diversos estudos já foram realizados para tentar identificar o tempo de imunidade a covid-19;  em setembro, estudo dos meses anteriores revelavam que a imunidade poderia ter curta duração.

De acordo com estudo britânico publicado em parceria entre a Imperial College London e da Ipsos Mori; revela que a imunidade adquirida por infectados e curadas de covid-19 “cai rapidamente”;  especialmente nas pessoas assintomáticas, e pode durar apenas alguns meses.

Dessa forma; segundo o estudo que acompanhou mais de 350.000 pessoas no período de 20 de junho a 28 de setembro escolhidas aleatoriamente; submeteram a testes regulares em casa para verificar se possuíam anticorpos da covid-19.

De acordo com os pesquisadores; “Durante o período, a proporção de pessoas que testaram positivo aos anticorpos da covid-19 caiu 26,5, passando de 6% para 4,4% da população estudada”. Além disso; segundo eles a descoberta  sugere uma redução dos anticorpos nas semanas, ou meses, posteriores à infecção.

“A imunidade diminui bastante rapidamente”, destacou Helen Ward, professora de Saúde Pública na Imperial College e uma das autoras do estudo.

Outros destaques da pesquisa

Contudo; os resultados da pesquisa revelam que “aqueles que não apresentaram sintomas da doença estão suscetíveis a perder mais rapidamente os anticorpos detectáveis do que os indivíduos sintomáticos”.

Ainda segundo a pesquisa; a proporção de anticorpos nas pessoas que testaram positivo ao vírus diminuiu 22,3%, enquanto entre as pessoas que não apresentaram sintomas de covid-19 a queda foi de 64%.

Além disso o estudo destaca que, embora todas as idades sejam afetadas por esta redução; idosos são os mais atingidos: entre junho e setembro, o percentual de pessoas com mais de 75 anos com anticorpos registrou queda de 39%, enquanto a redução foi de 14,9% na faixa de idade entre 18 e 24 anos.

Veja também: Teste do pezinho: exame disponível no SUS tem diagnostico incompleto

Send a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *