Escolher para ajudar

Escolher para ajudar

beggar-1016678_960_720Parece ser uma tendência do ser humano ajudar os doentes ao invés dos desempregados, se o tema for colocado em ordem de prioridades. Segundo pesquisadores da Universidade de Aarhus (Dinamarca), isso tem uma explicação: contexto histórico e ideológico. Enquanto o desemprego é algo que surgiu em decorrência da revolução industrial, a questão da saúde é algo enfrentado há milhares de anos, além de envolver muito mais riscos.

Confira também:

Dinheiro e saúde

Educação financeira infantil
As pesquisas foram realizadas nos Estados Unidos, Japão e na própria Dinamarca – país sede da universidade. Os resultados mostraram que as pessoas acreditam que a doença surge por questões naturais inevitáveis, enquanto que o desemprego é gerado pelos próprios desempregados. 
A partir de uma análise da sociedade atual, as doenças, em maioria, são derivadas do estilo de vida de uma pessoa, ou seja, por escolhas de cada um. Já o desemprego está associado a várias questões subjetivas do interesse patronal. Em suma, justamente o inverso da crença obtida através dos resultados. Por fim, a conclusão dos pesquisadores é que a crença é uma tendência psicológica difícil de mudar.

 

Redação Saúde no Ar*

(M.M)

Send a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.