Em série histórica Brasil tem piores índices de vacinação

Em série histórica Brasil tem piores índices de vacinação

De acordo com dados oficiais do Programa Nacional de Imunizações (PNI); sete das nove vacinas indicadas para bebês tiveram em 2019 os piores índices de cobertura pelo menos desde 2013 no País. Em série histórica Brasil tem piores índices de vacinação dos últimos 20 anos. Segundo o Ministério da Saúde nenhuma das nove vacinas atingiu a meta prevista pelo governo.

A princípio, a queda na cobertura vacinal já vinha sendo observada anteriormente; contudo, atingiu nível preocupante. Por exemplo, a BCG,  dada aos recém-nascidos, teve a menor cobertura da série histórica, divulgada desde 1994. Com 85,1% dos bebês vacinados em 2019; foi a primeira vez em 25 anos que ela não alcançou a meta federal de ter 90% dos recém-nascidos protegidos.

De acordo com o DataSus, outro exemplo foi a da poliomielite; no ano passado, 82,6% das crianças tomaram a dose, o menor índice desde 1997. A vacina contra a hepatite B, dada ainda nos primeiros 30 dias de vida; registrou a pior taxa de cobertura vacinal desde 2014 ano em que foi incluída no SUS: 77,5%.

Movimento antivacina e governo

Contudo, especialistas esclarecem que o movimento antivacina tem um impacto na diminuição da adesão; além disso, outro fator é a baixa percepção de risco da população sobre doenças erradicadas e dificuldades no acesso ao imunizante nos postos.

De acordo com o Ministério da Saúde, “vários fatores têm interferido nas coberturas vacinais; variando desde a falsa sensação de segurança causada pela diminuição ou ausência de doenças imunopreveníveis; além disso, o desconhecimento da importância da vacinação por parte da população; juntamente com as falsas notícias veiculadas especialmente nas redes sociais sobre o malefício que as vacinas podem provocar à saúde”.

 

Veja também: Governo da Bahia assinou acordo de confidencialidade para testar a vacina russa no estado

Cesta de compras para famílias mais pobres sobe 0,36% em agosto

Send a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Portal Saúde no Ar