Portal Saúde no Ar

Doenças de pele no inverno

Ao contrário do que muitos imaginam, não apenas o verão, mas também o inverno é responsável pelo aumento de incidência das doenças de pele, conhecidas cientificamente como dermatoses. Coceiras, piolhos, sarnas e micoses são alguns dos problemas mais encontrados nessa época do ano. Em todos esses casos, a automedicação é desaconselhada, sendo necessário procurar um médico-dermatologista, profissional devidamente qualificado, para orientar o tratamento adequado e, assim, resolver o problema.

  1. Micoses nos pés, ocasionadas por fungos (como a cândida ou outros), acontecem bastante durante o tempo frio, porque nessa época do ano cresce o uso de calçados fechados e quentes. Pode existir ainda um quadro de coceira generalizada, provocada principalmente pelo ressecamento excessivo da pele. Acomete principalmente pernas e coxas de pessoas com tendência a pele seca, especialmente os idosos (que têm a secreção sebácea da pele diminuída). Tomar banhos quentes e demorados, além de usar sabonete em excesso também pode desenvolver essa doença. Uma outra característica às vezes encontrada nessa dermatose é a descamação, assim como manchas avermelhadas e escuras ou mesmo o engrossamento da pele.
  2. O clima do outono/inverno também propicia um aumento dos casos de psoríase. A sintomatologia da doença é a aparição de placas avermelhadas com escamas grossas e brancas, principalmente nos joelhos, cotovelos e couro cabeludo. Algumas vezes ela atinge as articulações, o que remete a um quadro mais grave.
  3. urticária ao frio é outro problema de pele que acontece com maior incidência nas áreas expostas, mas pode ocorrer em qualquer parte do corpo, apresentando inchaço, causando coceira e ardência. Para evitar o surgimento dessa dermatose, o ideal é se aquecer, tomar medicação antialérgica e evitar a exposição ao frio. É possível identificar a doença através da prova do gelo, colocando-o em contato com a pele por um determinado tempo. Se a pele ficar urticada quando o gelo for retirado, confirma-se a doença.
  4. dermatite é um outro exemplo de doença dermatológica do outono/inverno que pode ser classificada como: de contato ou seborréica. A primeira se manifesta com coceira e descamação no local afetado, ocorre em função do contato com substâncias alérgicas e pode aparecer em qualquer parte do corpo. Os atópicos, ou seja, as pessoas que possuem rinite, asma e dermatite atópicas são mais predispostas a esse quadro. Já a dermatite seborréica, mais conhecida como caspa, é uma doença não contagiosa das camadas superiores da pele. Homens e mulheres de várias faixas etárias podem apresentar o problema no couro cabeludo, sobrancelhas, região dos cílios, região próxima ao nariz, barba, atrás da orelha, mamas, peitoral e até no ouvido. Às vezes, a doença afeta a região mediana do tronco e das dobras da pele, como as axilas.
  5. Os piolhos, cujo termo científico é Pediculose, também costumam atacar nos meses mais frios, pois procuram locais quentes para se instalar e as cabeças das crianças são um lugar apropriado para eles. Aquelas que estão em idade escolar são as maiores vítimas, pois ficam reunidas em grupo nas salas de aula e creches durante grande parte do dia. Quando os cuidados necessários demoram a ocorrer, os parasitas podem provocar até mesmo anemia, além de causar grave contaminação, feridas e muita coceira.
  6. Uma maior incidência da Escabiose (sarna) é também observada durante as estações frias. A doença ataca a pele e é transmitida pelo contato. A sarna é uma infecção na pele, que provoca muita coceira principalmente à noite, e feridas, causadas também pela falta de higiene ou pelo contato com doentes. Nestes casos, deve-se evitar a automedicação e procurar um médico o quanto antes. A família toda deve ser tratada ao mesmo tempo. Além disso, os pais devem comunicar a incidência da doença na escola para evitar que ocorra uma propagação maior.
  7. Eczema Numular (termo que significa formato de moeda), doença de causa desconhecida que atinge principalmente adultos e idosos, estando associada ao ressecamento excessivo da pele, asma, rinite, eczema atópico e infecções bacterianas, pode ser também encontrado no inverno. As características típicas do eczema numular são a formação de lesões arredondadas, – daí a origem do nome – avermelhadas, com vesículas (pequeninas bolhas) e posterior formação de crostas. Acompanha-se de coceira e atinge principalmente as pernas, antebraços, dorso das mãos e dos pés.

O jornalismo independente e imparcial com informações contextualizadas tem um lugar importante na construção de uma sociedade , saudável, próspera e sustentável. Ajude-nos na missão de difundir informações baseadas em evidências.Apoie e compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.