Covid-19: réveillon suspensos nos principais centros urbanos

Covid-19: réveillon suspensos nos principais centros urbanos
A pandemia do novo coronavírus mudou a rotina de todas as cidades brasileiras; tal como foi ao redor do mundo. Escolhas fechadas, estabelecimentos funcionando com restrições, parques interditados; bem como praias fechadas.  Na Bahia, feriados como 08 de dezembro foram antecipados para conter a primeira onda que circulava no estado ainda em junho. 
Com a chegada de dezembro, as festividades de final de ano também precisaram ser alteradas; diversas cidades do país cancelaram suas tradicionais destas de réveillon, queima de fogos, transmissões ao vivo; bem como encontros privados. Em um ano diferente de todos os outros a Fiocruz lançou cartilha com recomendações de segurança para o final de ano. Em entrevista antes do Natal o Secretário de Saúde do Estado da Bahia, Fábio Vilas-Boas, falou sobre sua preocupação com os encontros nesse período. 
De acordo com ele, “Não há nenhuma dúvida de que estamos em uma segunda onda. Tenho uma lamentável convicção que vai haver uma piora com o Natal e o Réveillon. Isso vai se expressar 15 dias depois, com o aumento da taxa de contágio e um mês depois, com o aumento do número de óbitos. Muitas pessoas não vão deixar de visitar seus parentes, não vão deixar de fazer festas particulares. Muitas pessoas vão visitar sua vovozinha, sua tia, sua mãe, e vão, infelizmente, levar a doença. E elas irão morrer um mês depois. disse.

Réveillon suspenso

Os cancelamento de eventos começaram em julho com anuncio  de Bruno Covas a respeito da suspensão da tradicional queima de fogos da capital paulista, anualmente mais de 1 milhão de pessoas participam da festividade da virada em São Paulo. Além disso, nas cidades capitais como Salvador, Rio de Janeiro, Florianópolis; bem como o Distrito Federal, Recife, Fortaleza e Uberaba cancelaram as festividades.

 

Salvador

De acordo com o Prefeito ACM Neto, os acessos a todos as praias da capital estarão proibidos durante o primeiro dia de 2021. Segundo ele a Orla estará liberada; porém  as praias estarão fechadas. Na Barra onde sempre há grande aglomeração de pessoas, o prefeito informou que haverá interdição a partir das 17horas do dia 31 de dezembro (quinta-feira). Além disso, o tradicional Réveillon ou Festival da Virada que aconteceria na capital foi cancelado. A live da virada que daria lugar ao evento com as apresentações de Ivete Sangalo e Gusttavo Lima, também não irão acontecer. Contudo; a queima de fogos em diversos pontos da cidade está mantida. ACM Neto informou que os locais onde acontecerão não serão informados para evita aglomerações.

Rio de Janeiro

Após proibir circulação em toda orla da cidade, o prefeito em exercício, Jorge Felippe proibiu queima de fogos e uso de equipamentos de som em toda orla do Rio. De acordo com Felippe, além do bloqueio de Copacabana, a proibição de estacionamento de veículo na orla e ruas do entorno; bem como o bloqueio do transporte público para acesso a Copacabana e a proibição de festas privadas tanto no calçadão quanto na areia incluem as medidas para impedir a contaminação pelo novo coronavírus.

Uberaba

De acordo com assessoria de comunicação da cidade, esta será a segunda vez que o município não tem festa de virada de ano feita pela prefeitura. Em 2018 o evento teve cancelamento por conta de uma crise financeira. Por outro lado, atualmente na cidade é permitido eventos festivos, sócias; bem como corporativos com até 150 pessoas em ambiente fechado ou com até 250 pessoas em ambientes abertos.

Florianópolis

Contudo;  na cidade catarinense a queima de fogos da virada teve cancelamento em outubro. O município realizaria a queima de fogos na virada do ano em balsas na Beira-Mar Norte; bem como nas imediações da Ponte Hercílio Luz, que liga Florianópolis ao continente. De acordo com a prefeitura da cidade, ainda estão sendo discutidos as medidas restritivas adotadas no dia.

Distrito Federal

Na capital do Brasil, a tradicional festa de réveillon com queima de fogos na Esplanada dos Ministérios, também não irá acontecer. Contudo; decreto do dia  18 de novembro, não impede, atividades coletivas realizadas em estacionamentos, “desde que as pessoas permaneçam dentro de seus veículos, devendo ser observada a distância mínima de dois metros entre cada veículo estacionado.”

Fortaleza

De acordo com informações, no Ceará, as medidas restritivas estão sendo analisadas semanalmente em reuniões entre o governo do estado, Prefeitura de Fortaleza; bem como órgãos de outros poderes. Dessa forma, houve publicação de decreto estadual para o período de 15 de dezembro á 04 de janeiro de 2021 onde está proibida realização de celebrações públicas de ano novo, autorizando apenas que as cidades façam transmissões ao vivo sem a presença de público.

Recife

Dessa forma, como em outras cidades,  em Pernambuco; festas e shows estão proibidos desde o dia 8 de dezembro. As medidas no município para contenção da proliferação da covid-19  inclui as comemorações de Natal e réveillon.

Veja também: Covid-19: AstraZeneca anuncia medicamento para tratar infectados

Send a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *