Água poluída mata mais mulheres que Aids e câncer de mama, aponta estudo

Água poluída mata mais mulheres que Aids e câncer de mama, aponta estudo

Doenças transmitidas por água poluída e péssimas condições de saneamento básico, matam mais Aids, diabetes e câncer de mama e são consideradas a quinta maior causa de mortes de mulheres no universo. Cerca de 800 mil mulheres morrem anualmente por carência de acesso à água limpa e banheiros seguros, segundo a organização desenvolvimentista WaterAid. Para a pesquisa, a instituição analisou dados do Instituto de Métricas da Saúde, centro de estudos sediado em Seattle, nos Estados Unidos. As informações são do Jornal O Globo.

De acordo com a diretora-executiva da WaterAid Barbara Frost, esta situação completamente inaceitável afeta a educação, a saúde, a dignidade de mulheres e meninas e, em última instância, resulta em mortes precoces e desnecessárias. Relatórios de estudos, também mostrou que além da falta de saneamento básico, as únicas doenças que mais matam as mulheres, são doenças cardíacas, derrames, infecções das vias respiratórias inferiores e doenças pulmonares obstrutivas crônicas.

Segundo os pesquisadores, cerca de um bilhão de mulheres não têm acesso a banheiros seguros – higienizados e 370 milhões não possuem água limpa. Muitas mulheres em países subdesenvolvidos ou em desenvolvimento têm seus filhos em casa, sem acesso à água potável, o que expõe os recém-nascidos a todo tipo de infecções. Sem acesso a banheiros, muitas mulheres e meninas são obrigadas a evacuar ao ar livre, principalmente a noite, o que aumenta o número de assédio e abuso sexuais.

 

 

Send a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.