A nutrição do “eterno agora”

Caro leitor,

Nesta coluna você terá oportunidade de compreender um pouco mais sobre alimentação saudável, bem-estar e saúde e aprender e nutrir-se de “corpo e alma” em sintonia com o fluxo natural da vida.  Vamos navegar conosco!

Quando observamos o nosso dia a dia, percebemos que nossa atenção está, na maior parte do tempo, voltada para o mundo exterior e suas exigências. Se pararmos para pensar um pouco, certamente veremos que nossa preocupação está voltada para o que temos a fazer e com o que não fizemos. É um misto de passado e futuro onde o presente vai perdendo espaço, tempo e força.

As infindáveis atividades diárias fragmentam nossa atenção em vários projetos que, em sua maioria, podem não suprir as expectativas e, consequentemente, consumir nossa energia, alegria de viver e saúde. Daí decorrem o mal estar, as insatisfações e os desequilíbrios orgânicos, que se manifestam nas doenças. Associado a isso, desequilíbrios na alimentação, por excessos ou por carência, acentuam essa condição.

Se o presente de ontem já passou e o presente de amanhã ainda não existe o que nos aproxima da realidade é o “eterno agora”. O presente é o único tempo que podemos mudar nossa forma de viver, mudando nossa capacidade de ver ou perceber aonde escolhemos voluntariamente colocar nossa atenção.

Podemos escolher também exercitar diariamente a atenção direcionada à nossa alimentação e nutrição, e naturalmente restabelecer, a seu tempo, o equilíbrio e bem estar físico, mental, emocional e espiritual. Para buscar, na prática cotidiana a nutrição do “eterno agora”, sugerimos:

Manter a atenção direcionada ao ritmo da respiração, contribuindo melhor para a nutrição de cada célula corporal e auxiliando no equilíbrio das funções   corporais e processos mentais, diminuindo o estresse, ansiedade e o envelhecimento precoce;

  • Expor-se aos primeiros raios do sol matinal durante 05 a 15 minutos,  a fim de produzir um efeito estimulante em todo o corpo e mente e ativar a produção da vitamina D que auxilia na utilização e fixação do cálcio pelos ossos;

 Beber água lentamente, atentando para a sensação corporal e  necessidade do consumo de água. Adultos podem precisar beber pelo menos de 07 a 10 copos (300mL)  ao dia.

 Para favorecer o processo da digestão e nutrição, a ingestão de líquidos (água, chás e sucos) deve ocorrer  01 hora antes e 02 horas após o consumo de outros alimentos.  O consumo adequado de água pode evitar irritações, dores cabeça, estresse, prisão de ventre, etc.;

  Identificar e praticar os exercícios físicos que trazem satisfação e alegria em viver, pois a sua prática diária, acompanhados por profissionais da área, pode favorecer o controle do peso, a sensação de bem estar, vitalidade e equilíbrio do corpo, mente e emoções;

  Durante a alimentação, manter a atenção, sempre que possível, nas sensações corporais, provocadas por cada alimento, quanto a sua cor, o seu cheiro, a sua textura, o seu gosto e o som manifestado durante a mastigação.

 Escolher de forma consciente os alimentos saudáveis tornando seu prato rico e colorido, incluindo vegetais de diferentes cores e sabores (folhas, grãos, raízes, vagens, etc), além de variar diariamente o consumo de   frutas e hortaliças, atentando para a quantidade e a qualidade de alimentos que necessitamos diariamente para nossa nutrição acontecer.

 Estar no eterno agora durante a seleção, preparo e consumo dos alimentos pode contribuir para uma melhor nutrição e saúde. Mas em caso de dificuldades é importante consultar um nutricionista para a elaboração de um plano alimentar voltado para a boa nutrição e saúde.

Dra. Ana Cristina Rodriguês Mendes

Send a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.