Tuberculose: uma doença antiga que precisa de ferramentas científicas modernas

Tuberculose: uma doença antiga que precisa de ferramentas científicas modernas

Mesmo com o avanço da covid-19 a tuberculose ainda permanece como uma doença infecciosa dominante em todo o mundo; com cerca de 10 milhões de novos casos e mais de 1,3 milhão de mortes em 2020. A tuberculose aflige desproporcionalmente o pobres e tem sido a principal causa de morte em pessoas vivendo com HIV.

Assim, a vacina Bacillus Calmette-Guérin (BCG) , a única vacina contra tuberculose licenciada no mundo, está em uso há mais de 100 anos. Embora o BCG seja um pouco eficaz na prevenção da meningite tuberculosa em crianças; ele fornece proteção duradoura mais limitada contra a tuberculose pulmonar em crianças e adultos. Estratégias de vacinação mais eficazes para prevenir infecções e doenças; diminuir as taxas de recaída e encurtar a duração do tratamento são desesperadamente necessárias para reduzir a terrível carga global da tuberculose.

Assim, com o passar dos anos vários avanços na pesquisa geraram novo otimismo no campo da vacinologia da tuberculose. Estudos de primatas não humanos conduzidos no Centro de Pesquisa de Vacinas do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas (NIAID) e outros laboratórios financiados pelo NIAID demonstraram que a imunidade efetiva contra a infecção é alcançável e que a administração de BCG por via intravenosa, em vez de sob a pele, atualmente é administrado, é altamente protetor.

Os resultados de um estudo de fase 2 testando a revacinação com BCG em adolescentes com alto risco de infecção por turberculose sugeriram que essa abordagem poderia ajudar a prevenir a doença . Além disso, um ensaio de fase 2 de uma vacina experimental contra a tuberculose baseada na proteína recombinante M72 e um adjuvante de imunopriming, AS01, também se mostrou promissor na prevenção da tuberculose ativa em adultos infectados de forma latente.

 

 

 

Campanha Vidas Importam

Send a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.