Operação da PF investiga suposto desvio de recursos públicos no hospital de campanha em Fortaleza

Operação da PF investiga suposto desvio de recursos públicos no hospital de campanha em Fortaleza

De acordo com a Polícia Federal; na manhã desta terça-feira (3); iniciou a Operação Cartão Vermelho;  onde é investigado supostos desvios de recursos públicos destinados ao hospital de Campanha montado no estádio Presidente Vargas, em Fortaleza. Tiveram cumpridos 27 mandados de busca e apreensão na capital cearense, em São Paulo e em Pelotas (RS).

A operação decorre de inquérito instaurado em junho e apontou indícios de atuação criminosa de servidores da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Fortaleza; bem como de gestores e integrantes da comissão de acompanhamento e avaliação do contrato de gestão; de dirigentes de organização social paulista contratada para gestão do hospital de campanha; e de empresários.

De acordo com a investigação; a suspeita é que os prejuízos de mais de R$ 7 milhões aos cofres públicos. A Justiça Federal autorizou o bloqueio desses valores em contas das pessoas jurídicas investigadas. As apurações continuam com análise do material apreendido na operação policial e do fluxo financeiro dos suspeitos.

Ainda assim; a SMS e a Prefeitura ainda não se manifestaram sobre as denúncias apontadas na operação.

Contudo; segundo a investigação aponta indícios de fraude na escolha da empresa contratada em dispensa de licitação; compra de equipamentos de empresa de fachada; bem como má gestão e fiscalização da aplicação dos recursos públicos no hospital de campanha; e no preço dos equipamentos adquiridos, se comparados às aquisições feitas por outras cidades sob as mesmas condições no contexto de pandemia.

De acordo com a o PF; os investigados poderão responder pelos crimes de fraude à licitação, peculato; bem como ordenação de despesa não autorizada e organização criminosa. Se condenados, poderão cumprir penas de até 33 anosde reclusão.

Veja também: AstraZeneca anuncia revisão na vacina de Oxford

Send a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *