Operação apura superfaturamento de testes rápidos de Covid-19 na Bahia

Operação apura superfaturamento de testes rápidos de Covid-19 na Bahia

Em ação conjunta, a Polícia Civil da Bahia e o  Gaeco do Ministério Público da Bahia (MP-BA), deflagrou nesta quarta-feira (3) a 4ª Fase da Operação Falso Negativo; realizada pelo MP do Distrito Federal. Dessa forma, acontece o cumprimento de 06 mandados de busca e apreensão em Salvador; bem como em Lauro de Freitas, na Região Metropolitana de Salvador (RMS), e no município de São Gabriel.

Na nova fase, escritórios de advocacia, empresas de auditoria e consultoria eram os alvos dos mandados; investigados por possíveis crimes de fraude a licitações; bem como lavagem de capitais, organização criminosa, por meio da aquisição de testes para detecção da Covid-19. De acordo com a Policia Civil do Estado, no local houve recolhimento para analise de computadores, notebooks, pendrives, documentos, além de outros arquivos eletrônicos.

Os investigadores buscam “novas provas” sobre ilegalidades praticadas em uma dispensa de licitação de 2020 para compra de 48 mil testes rápidos do novo coronavírus. A suspeita é a de que os testes foram superfaturados e vendidos por até R$ 187. Além disso, a qualidade é questionada. Em outro processo de dispensa de licitação, a Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES-DF) comprou o mesmo tipo de exame por R$ 73.A operação identificou que a dispensa de licitação analisada gerou “dispêndio” de mais de R$ 8 milhões.

 

 

 

Campanha Vidas Importam 

Veja também: Relação da eficiência das decisões e previsibilidade dos desfechos

Send a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *