Inca lista agentes cancerígenos relacionados ao trabalho

Inca lista agentes cancerígenos relacionados ao trabalho

O Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (Inca) listou agentes cancerígenos relacionados ao trabalho. De acordo com o Inca, o objetivo é ajudar os profissionais de saúde a identificar os principais agentes químicos; bem como físicos e biológicos presentes no ambiente geral e ocupacional, que contribuem para o desenvolvimento de câncer.

Durante entrevista a epidemiologista Ubirani Otero, chefe da Área Técnica Ambiente, Trabalho e Câncer do Inca; ressaltou que os principais cânceres relacionados ao trabalho são os de pulmão, bexiga e, mais recentemente, linfomas e de pele não melanoma.

Desse modo, a pesquisa mostra que 38 partes do corpo que podem desenvolver o câncer, o dobro do número elencado no livro Diretrizes para a vigilância do câncer relacionado ao trabalho, organizado pelo Inca, em 2012.

Entre as 38 áreas mapeadas, Ubirani citou ainda o câncer de pulmão relacionado à exposição ao amianto, câncer de ovário, laringe, faringe, de glândulas salivares, de fígado. Segundo a epidemiologista, a prevenção aos cânceres relacionados ao ambiente do trabalho começa pela divulgação “ao máximo” das informações e orientações para os trabalhadores sobre onde estão esses agentes que oferecem maior risco para a saúde. “Esses produtos poderiam ser substituídos por outros que oferecem menor risco à saúde”, destacou a médica.

Entre as razões está o menor custo; as empresas acabam buscando produtos que proibidos em outros países. Em 2020, a entidade revelou resultados relacionados ao benzeno; solvente utilizado na gasolina e que afeta, em especial, trabalhadores de postos de combustíveis.

Contaminação

Ubirani alertou que alguns pacientes detectados com câncer de pulmão, por exemplo, podem ter sido contaminados por agentes cancerígenos ao longo da vida de trabalho e, por falta de notificação, muitas vezes, essa relação só é descoberta depois que eles se aposentam. Assim, tendo a necessidade de recuperar o histórico ocupacional porque muitos cânceres não se revelam imediatamente.

De acordo com o Inca, no último dia 27 de abril, aconteceu o acordo com o Ministério Público do Trabalho para o desenvolvimento de ações, estudos e projetos conjuntos em prol do meio ambiente e da saúde dos trabalhadores.

Novos casos

Além disso, o instituto estimou para o ano de 2021, 625 mil novos casos de câncer no Brasil. Ainda assim, estatística da OMS mostra que, considerando somente as doenças não transmissíveis relacionadas ao trabalho; o câncer foi responsável por mais da metade dos óbitos registrados em 2018, alcançando 53%.

 

 

 

Campanha Vidas Importam 

Veja também:  Ex-diretor da Anvisa alerta sobre variante Índiana “Se chegar, teremos uma onda braba”

Send a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *