Estudo analisa morte por câncer associada à exposição laboral

Estudo analisa morte por câncer associada à exposição laboral

Elaborado através do Ministério da Saúde, estudo indica que, entre 1980 e 2019, mais de 3 milhões de pessoas morreram no Brasil por até 18 tipos de câncer; causados pela exposição a produtos, substâncias ou misturas presentes em ambientes de trabalho.

De acordo com o Atlas do Câncer Relacionado ao Trabalho no Brasil, ao longo de 39 anos; o Sistema de Informações Sobre Mortalidade (SIM) registrou 3.010.046 óbitos decorrentes desses tipos de câncer. Assim, o resultado, segundo a equipe técnica, poderia ser menor caso houvessem mais ações para controlar ou eliminar a exposição dos trabalhadores a agentes cancerígenos.

“As iniciativas de prevenção e controle do câncer relacionado ao trabalho são prementes para evitar a exposição dos trabalhadores a um conjunto de produtos; substâncias, misturas ou situações que possam predispor ao desenvolvimento da doença”, alertou uma das coordenadoras do estudo, Isabella de Oliveira Campos Miquilin.

Lançado nesta quarta-feira (16) durante o seminário Câncer Relacionado ao Trabalho – Desafios e Perspectivas para a Estruturação da Vigilância Nacional. ´promovido pelo ministério. O evento prossegue até amanhã (17) e pode ser acompanhado pelo Youtube.

Dessa forma, é possível ter acesso na íntegra do Atlas do Câncer Relacionado ao Trabalho no Brasil: Análise Regionalizada e Subsídios para a Vigilância em Saúde do Trabalhador está disponível na página da Biblioteca Virtual em Saúde, na internet.

 

 

 

Campanha Vidas Importam

Send a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.