Estudantes baianos são finalistas em olimpíada nacional de educação e sustentabilidade

Estudantes baianos são finalistas em olimpíada nacional de educação e sustentabilidade

Grupo de alunos desenvolveu uma startup para empoderar catadores de lixo

Quatro estudantes baianos do ensino médio chegaram à final da Sapientia – Olimpíada do Futuro. A competição acontece nesta terça-feira, 5, em São Paulo, onde seis equipes de todo o Brasil vão apresentar trabalhos que reflitam sobre a Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas (ONU).

Maria Fernanda Mello, Diogo Liotti Amaro, João Gabriel Paixão e Marcella Renata Souza. Eles estudam no Colégio Perfil em Vilas do Atlântico em Lauro de Freitas e    desenvolveram a startup Point Sustentável.

A proposta dos estudantes baianos é de  diminuir o lixo e melhorar as condições de trabalho dos catadores de material reciclado.  “A ideia é contribuir ativamente para o descarte correto de materiais reciclados, diminuição de alagamentos e conscientização da sociedade quanto ao problema do lixo. Para cumprir esses objetivos, a principal missão dessa Startup é melhorar as condições de trabalho e empoderar os catadores de material reciclado em temas como empreendedorismo e sustentabilidade”, explica o professor, Rodrigo Lorenzo que orienta os alunos.

A seletiva contou com três fases: uma prova com 30 questões, uma redação baseada em um dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e uma apresentação de projetos reais e práticos. Para o sucesso da trajetória, os estudantes contaram com o apoio de toda a escola, inclusive de professores que promoveram aulões para que as respostas fossem elaboradas de forma estruturadas, seguindo o regulamento da competição.

“Está sendo muito gratificante chegar à final de uma competição desse nível. Mas não chegamos até aqui sozinhos. Contamos com a ajuda de profissionais e especialistas da área de sustentabilidade e empreendedorismo e também do colégio e de professores para o planejamento e produção de cada etapa”, reconhece o estudante Diogo.

Para a diretora do Colégio, Zeila Soledade, essa é uma forma de oportunizar aos alunos a participação em competições, contribuindo para o desenvolvimento de habilidades exigidas para o século XXI como o olhar para o coletivo, pensamento adaptativo e inovativo, criatividade, solução de problemas, dentre outras. “O Colégio Perfil é reconhecido por ter uma cultura de inovação fundamentada em metodologias que permitem o protagonismo do estudante. Os participantes vivenciaram situações reais de trabalho em grupo para resolução de problemas complexos. Também puderam empreender no ser e no fazer, compartilhando descobertas e aprendizados para construir um mundo melhor”, destacou.

A banca julgadora será composta de especialistas membros da comissão e por pessoas de diferentes áreas da sociedade. Os projetos receberão destaques específicos nas áreas de inovação, escalabilidade e viabilidade econômica e ativismo social.

Send a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *