Em defesa da racionalidade no uso da vacina para o combate ao novo coronavírus em benefício da população do Brasil

Em defesa da racionalidade no uso da vacina para o combate ao novo coronavírus em benefício da população do Brasil
Em reunião com governadores, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, anunciou ontem em reunião com governadores que o governo federal compraria 46 milhões de doses da vacina Coronavac. Hoje, Jair Bolsonaro afirmou que o governo brasileiro não comprará doses da Coronavac, vacina desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac em parceria com o Instituto Butantan e que tem o governo de São Paulo, comandado pelo rival político João Doria, como principal fiador no Brasil.
Por: Fernando Alcoforado
Veja também: Opas: América Latina não deve relaxar enfrentamento à pandemia

Send a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *