Em consulta pública, maioria é contra receita para vacinar crianças

Em consulta pública, maioria é contra receita para vacinar crianças

Durante o início da audiência pública realizada nesta terça-feira (4); a secretária Extraordinária de Enfrentamento à Covid-19; Rosana Leite de Melo disse que a maioria das pessoas que contribuíram na consulta pública a respeito da vacinação contra Covid-19 de crianças de 5 a 11 anos; é contrária à exigência de prescrição médica para a imunização.

Dessa forma, a consulta aberta no dia 23 de dezembro, chegou ao fim no dia 2 de janeiro. De acordo com, Rosana 99.309 pessoas participaram da consulta, número maior que o informado pelo Ministério da Saúde na última segunda-feira (3); ocasião em que informou que o quantitativo era 24 mil contribuições.

Assim, segundo ela”A consulta pública que abrimos em 23 de dezembro mostra o compromisso do governo federal com o amplo debate pra implementação de políticas públicas, especialmente em relação a essa agenda”, afirmou.

De acordo com a secretária,  a maioria se mostrou concordante com a não compulsoriedade da vacinação e a priorização da criança com comorbidade. Dessa forma, após a audiência pública nesta terça-feira, o governo irá informar a decisão relativa à vacinação de crianças, com as diretrizes a serem adotadas pelos municípios e estados, na próxima quarta-feira (5). A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). A SBC (Sociedade Brasileira de Pediatria) autorizou o uso da vacina da Pfizer, em crianças de 5 a 11 anos no dia 16 de dezembro.

 

Saiba como ajudar moradores das áreas afetas

 

Campanha Vidas Importam

Send a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.