Dia de Combate ao Colesterol

Dia de Combate ao Colesterol

08_CombateColesterolAlimentação inadequada, sedentarismo, tabagismo, álcool, obesidade e o fator emocional (estresse) são considerados fatores de risco para o aumento das taxas do colesterol. Na semana de combate ao colesterol, comemorado no dia 8 de agosto, fica uma alerta para a população de que, segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), 40% dos brasileiros e 17 milhões de pessoas no mundo inteiro sofrem com problemas de colesterol alto.

O colesterol é considerado um tipo de lipídio (gordura) produzido em nosso organismo e está presente em alimentos de origem animal, como a carne, leite integral, ovos etc.). Em nosso organismo, ele desempenha funções essenciais, como produção de hormônio e vitamina D. No entanto, o excesso de colesterol no sangue é prejudicial e aumenta o risco de desenvolver doenças cardiovasculares. Em nosso sangue, existem dois tipos de colesterol que são o  LDL,  conhecido como "ruim", que  pode ser depositado nas artérias , provocando  o seu entupimento e o HDL  conhecido como "bom" por  retirar o excesso de colesterol para fora das artérias, impedindo o seu depósito e diminuindo a formação da placa de gordura.

Confira também 

Metade dos diabeticos não sabe que tem a doença

Frutas podem combater diabetes e doenças cardíacas

Segundo a médica endocrinologista e professora da Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública, Maria de Lourdes Lima, adquirir medidas saudáveis, como  uma alimentação balanceada, rica em frutas, legumes e fibras, utilizar produtos lácteos desnatados, evitar gordura animal e praticar atividade física regular é muito importante para a boa regulamentação das taxas de colesterol.

“As principais doenças que são atreladas ao colesterol alto são as coronarianas (infarto, angina), cerebrovascular (AVC) e arterial periférica, portanto, é extremamente necessário o controle do colesterol inclusive com exames periódicos que podem checar as taxas de HDL e LDL”, explica.

Gorduras saturadas e insaturadas

A gordura saturada é um tipo de gordura que, quando ingerida, aumenta a quantidade de colesterol no organismo e está presente, principalmente, em alimentos de origem animal. A carne vermelha, mesmo quando aparentemente "magra", possui moléculas de colesterol entre as suas fibras e deve ser evitada. As margarinas light ou diet devem ser as escolhidas em substituição à manteiga.

As gorduras insaturadas estão presentes, principalmente, em alimentos de origem vegetal. Elas são essenciais ao organismo, mas o corpo humano não tem condição de produzi-las e, sendo assim, é necessário consumi-las na alimentação. A substituição de gorduras saturadas por insaturadas na dieta pode auxiliar na redução do colesterol no sangue.

 O colesterol é assintomático e nos caso de pacientes que apresentam aterosclerose e obesidade, história de morte familiar por infarto, devido ao sedentarismo ou alimentam-se com ingestão exagerada de gorduras saturadas as chances de apresentar colesterol alto são maiores, porém os seus sintomas só se manifestam quando ocorre a obstrução de uma ou mais artérias.

Aterosclerose

É o endurecimento das paredes dos vasos causado pela deposição de gordura e colesterol. Existe uma predisposição genética que, combinada com o fumo, o estresse, a vida sedentária e a pressão alta, pode levar à doença.

Existem medicações para controle do colesterol alto, porém a aterosclerose só melhora com uma mudança mais significativa no estilo de vida. Reduzir o estresse, praticar exercícios físicos, manter a pressão arterial estável e o peso sob controle, são fundamentais para controlar o problema. Os diabéticos devem ter uma atenção redobrada para o nível de gordura no sangue, pois eles apresentam riscos de manifestações da aterosclerose de três a quatro vezes maior que as pessoas não diabéticas.

Somente o médico pode indicar qual medicamento especifico para cada caso, bem como a dosagem correta e a duração do tratamento. É importante seguir a risca as prescrições médicas e nunca se automedicar além de não interromper o uso do medicamento sem consultar prévia.

Redação Saúde no Ar*

João Neto

Send a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.