Comer amêndoas pode ajudar a melhorar as respostas do coração e do sistema nervoso ao estresse mental

Comer amêndoas pode ajudar a melhorar as respostas do coração e do sistema nervoso ao estresse mental

O estudo realizado por pesquisadoras da School of Life Course Sciences, mediu a Variabilidade da Frequência Cardíaca (VFC) em participantes submetidos a um desafio de estresse mental e observou medidas aprimoradas em participantes que estavam substituindo lanches típicos por amêndoas por seis semanas.  Como Resultado da pesquisa, foi constatado que, comer amêndoas pode ajudar a melhorar as respostas do coração e do sistema nervoso ao estresse mental

Essa estratégia alimentar tem o potencial de aumentar a resiliência cardiovascular ao estresse mental, além de outros benefícios à saúde do coração de consumir amêndoas, como diminuir o colesterol LDL e melhorar a função dos vasos sanguíneos. Este novo achado da pesquisa fez parte do estudo ATTIS , um ensaio randomizado de 6 semanas, com controle paralelo, em que participantes com risco de doença cardiovascular acima da média consumiram um lanche diário de amêndoas ou um lanche de controle com calorias, fornecendo 20% de cada participante ‘necessidades diárias de energia estimadas.

Neste estudo, os pesquisadores mediram a freqüência cardíaca (FC) e a variabilidade da frequência cardíaca (FCV) dos participantes em repouso (deitados por períodos de 5 minutos) e durante um teste de Stroop (no qual os participantes foram solicitados a ler palavras coloridas, ou seja, diga “vermelho” em uma fonte verde) para simular um curto período de estresse mental. Durante o estresse mental agudo, os participantes do grupo das amêndoas apresentaram melhor regulação da freqüência cardíaca em comparação com o grupo controle, indicado por diferenças estatisticamente significativas na potência de alta frequência, que avalia especificamente os intervalos batimento a batimento (uma medida da VFC).

Veja resultado completo da pesquisa em: Clinical Nutrition 

Send a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *