Cartilha ensina a evitar vetores e pragas após alagamentos

O Conselho Federal de Química (CFQ) elaborou uma cartilha alertando a população para evitar e controlar o surgimento de pragas em casa. Principalmente aquelas que residem ou se deslocam em locais propensos a alagamentos.

A cartilha contou com elaboração da Associação dos Controladores de Vetores e Pragas Urbanas (Aprag), o Sindicato das Empresas de Controle de Vetores e Pragas Urbanas (Sindprag) e a Associação Brasileira das Indústrias de Produtos de Higiene, Limpeza e Saneantes (Abipla).

Durante os alagamentos causados pelos temporais, podem ser transmitidas doenças como leptospirose, hepatite, tétano, e viroses como diarreias agudas.

De acordo com o conselheiro do CFQ, Ubiracir Lima, nem toda população tem acesso a produtos industrializados para desinfecção de água ou ambiente quando ocorrem alagamentos, para evitar agravos à saúde, ou mesmo capacidade de aquisição desses artigos. Por isso, indicou produtos que são de baixíssimo custo. Os principais são água sanitária e sabão. “Na nossa cartilha, a gente menciona algumas técnicas para a própria pessoa utilizar esse desinfetante universal e estratégico que nós temos no Brasil com algumas diluições, para poder trabalhar”.

Além disso, a cartilha ensina que para a limpeza de pisos e paredes, após lavá-los com água e sabão, deve-se, em seguida, buscar o processo de desinfecção, sabendo que é preciso adicionar mais de uma colher de sopa de água sanitária para cada litro de água.

Descarte

Dessa forma, no caso de enxurradas, deve haver o descarte de materiais que absorvem água, como colchões e travesseiros. Já os objetos que não absorvem água podem receber o processo de limpeza imediato com água e sabão em abundância. A água precisa estar filtrada e fervida e recebeu algumas gotas de água sanitária, deixando os objetos em contato por cerca de 30 minutos.

 

O jornalismo independente e imparcial com informações contextualizadas tem um lugar importante na construção de uma sociedade , saudável, próspera e sustentável. Ajude-nos na missão de difundir informações baseadas em evidências.Apoie e compartilhe