Professor da rede municipal cria canal para estimular leitura durante pandemia

Professor da rede municipal cria canal para estimular leitura durante pandemia
Diante da suspensão das aulas da rede municipal devido à pandemia da Covid-19, o professor de teatro da Escola Municipal do Beiru, Alexandre Geisler, resolveu criar um canal no YouTube. Intitulada “Vem, que tem história”, a iniciativa é uma extensão do projeto de contação de histórias e mediação de leitura, desenvolvido na instituição desde o ano passado.

 

Para entreter os alunos e continuar estimulando o hábito pela leitura durante o período de isolamento social, o docente resolveu gerar conteúdo virtual sobre as histórias que tinha preparado para esse ano e que seriam contadas no pátio da escola. Com menos de um mês de criado, o canal já tem 130 inscritos e pode ser acessado no endereço www. youtube. com/ channel/ UCbOII1ZOKZNBC0idyK29tNA.

 

Para engajar as publicações, foram criados o Instagram (www. instagram. com/ vemquetemhistorias) e Facebook (www. facebook. com/ vemquetemhistorias), que servem ainda como espaço de interação. “Tenho recebido um bom retorno das mães e dos colegas através das redes sociais”, afirma Geisler, que dá aulas de teatro a sete turmas do Ensino Fundamental I da escola. No total, a Escola Municipal do Beiru atende a 675 alunos em três turnos de funcionamento.

 

O material que está no canal é inspirado em histórias de escritores como Daniel Munduruku, Kiusam de Oliveira, André Neves, Celso Sisto e Ilan Brenman, artistas que relatam nas obras a trajetória dos ancestrais africanos, indígenas e contos da cultura popular. A criação do canal contou com total apoio da gestora da escola, Alexa Prado, que foi uma grande entusiasta do projeto desde o início. “Nesse momento de isolamento social, ela tem feito o papel de grande compartilhadora do conteúdo que tenho postado no canal, fazendo com que ele chegue às famílias dos nossos alunos”, afirma o professor.

 

A leitura e a contação de histórias são consideradas como ferramentas essenciais na formação educacional de crianças e jovens. “Sou contador desde 2011 e venho desenvolvendo pesquisa de conteúdo afro-brasileiro e da cultura popular que são, inclusive, o tema das histórias que veiculamos uma vez por semana. Ler faz parte da vida. Então, para mim, apreciar bons livros e boas histórias é imprescindível para nossa existência. Abre horizontes e nos permite experimentar e perceber o meu mundo e o mundo dos outros. E, a partir disso, refletir e transcender”, conclui Geisler.

 

Fonte: SECOM

 

 

Colabore com o Saúde no ar para continuarmos com o nosso propósito, saiba como. 

Send a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *