Vacinação tem melhora na adesão de crianças e adolescentes

De acordo com levantamento da Rede de Pesquisa Solidária em Políticas Públicas e Sociedade e da Fundação José Luiz Egydio Setúbal, o Brasil registrou melhora na adesão dos pais à vacinação de crianças e adolescentes no Brasil.

A pesquisa realizada nos meses de julho e agosto contou com uma mostra nacional de mais de dois mil entrevistados. Desses, 97,8% dos adultos, pais ou mães, com filhos de 14 anos ou menos, disseram ter vacinado os filhos com todas os imunizantes que integram o Plano Nacional de Imunização (PNI). Além disso, essa proporção chegou a 96,1% no Centro Oeste; no Nordeste; de 95,3%, no Norte; de 97,8%, no Sudeste e de 97,5%, no Sul.

“Os dados analisados sugerem que no atual contexto brasileiro os pais expressam opiniões favoráveis à vacinação de seus filhos com diferentes imunizantes e reportam altos níveis de adesão à imunização”, diz o texto da pesquisa.

Além disso, o levantamento também perguntou aos pais a respeito da possibilidade de vacinar os filhos em campanhas realizadas nas escolas: 82,8% dos entrevistados disseram “sim” para o imunizante contra a covid-19; 88,8% para a vacina contra a influenza; e 88% para a contra o HPV.

Foram entrevistados brasileiros, com 18 anos ou mais. Uma amostra nacional de 2.129 entrevistados (representativa da população brasileira e das regiões Centro‐Oeste; Nordeste; Norte; Sudeste e Sul) responderam pessoalmente a um questionário nos seus domicílios entre 29 de julho a 3 de agosto de 2023. Pais e mães somaram 61,4% do total dos entrevistados.

 

Fonte: Agência Brasil

 

Campanha Vidas Importam

O jornalismo independente e imparcial com informações contextualizadas tem um lugar importante na construção de uma sociedade , saudável, próspera e sustentável. Ajude-nos na missão de difundir informações baseadas em evidências.Apoie e compartilhe