Surto de hepatite infantil misteriosa afeta onze países

Surto de hepatite infantil misteriosa afeta onze  países

Em entrevista ao jornal britânico Daily Mail Online, o professor Simon Taylor-Robinson, hepatologista do Imperial College London, o especialista disse acreditar que  o número de crianças com a hepatite misteriosa que precisaram de transplantes é muito maior do que o divulgado.

O recente surto de hepatite aguda misteriosa pode ser apenas “a ponta do iceberg”, acredita o professor Simon.  A doença já afetou cerca de 190 crianças e adolescentes em vários países, de acordo com dados mais recentes do Centro Europeu de Prevenção e Controle de Doenças.

O boletim mais recente da OMS sobre o surto de hepatite em crianças, publicado no dia 21 de abril, aponta 169 casos identificados em 11 países europeus e nos EUA. Os diagnósticos estão divididos da seguinte maneira: Reino Unido (114), Espanha (13), Israel (12), Estados Unidos da América (9), Dinamarca (6), Irlanda (5), Holanda (4), Itália (4), Noruega (2), França (2), Romênia (1) e Bélgica (1). Os pacientes têm idades que variam de 1 mês de vida a 16 anos. Os primeiros casos começaram a ser relatados no começo de abril.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS, até o momento, pelo menos 17 crianças necessitaram de transplante de fígado — 10% das diagnosticadas com a doença — e pelo menos uma morreu.

Taylor-Robinson acredita, no entanto, que os casos ainda não relatados sejam menos graves e, por isso, não tenham sido notados pelos pais das crianças. A icterícia — o amarelecimento da pele ou dos olhos, um sinal revelador de doença hepática — foi detectada em menos da metade das crianças doentes. Outros sintomas, como náuseas, diarreia, letargia e dores de estômago são geralmente atribuídos a outras doenças, como intoxicação alimentar ou norovírus.

A OMS afirma que ainda não está claro se houve um aumento nos casos de hepatite ou um aumento na conscientização sobre casos de hepatite que ocorrem na taxa esperada, mas não são detectados. Embora o adenovírus seja uma hipótese possível, as investigações estão em andamento para o agente causador.  A maioria dos casos não apresentou febre. Os vírus comuns que causam hepatite viral aguda (vírus da hepatite A, B, C, D e E) não foram detectados em nenhum desses casos.

 

 

Send a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.