Saúde mental dos servidores foi tema de seminário dos guardas municipais

Saúde mental dos servidores foi tema de seminário dos guardas municipais

Na manhã desta quarta-feira (15/05) 70 servidores da Guarda Municipal de Salvador (GCM) participaram do Seminário “A importância da assistência psicossocial no âmbito da segurança pública municipal” foi realizado no auditório do Parque Social, no Parque da Cidade.

Estiveram presentes a assistente social Suely Barreto, a psicóloga Lilian Fortes e a psiquiatra Joana Abrahão, que compõem a equipe do Núcleo Psicossocial do órgão.

O Seminário teve o objetivo alertar os profissionais sobre a importância de cuidar da saúde mental dos guardas municipais. “É um trabalho que envolve muita tensão e estresse e isso aumenta a possibilidade desse adoecimento. Muitas vezes, as pessoas entram na rotina do trabalho e não percebem os sinais. O trabalho pode ser uma fonte de engrandecimento e riqueza, mas, também, uma fonte de adoecimento. É um alerta para cuidar da saúde mental e também quebrar o preconceito em relação à procura de psicólogos”, contou.
Para a psicóloga Lilian Fortes, devido à rotina dos guardas, é necessário reforçar e alertar sobre os riscos do adoecimento psíquico.

O inspetor-geral da GCM, Alysson Carvalho, frisou a importância do trabalho realizado pelo núcleo da GCM. “Quando se trata do lado psiquiátrico, ainda existe muito preconceito. Esse é um momento ímpar para tratar de um assunto tão sério. É de grande importância ofertar cuidado e amparo para os servidores que, diariamente, passam por situações estresse e tensão. É uma ação preventiva, que visa cuidar do preparo físico e metal destes servidores”, afirmou.

O Núcleo Psicossocial da Guarda Civil Municipal presta orientações e acolhimentos, bem como promove atendimento psicoterápico especializado que possa tratar ou garantir a antecipação de identificação de problemas ou transtornos psicológicos e emocionais, como ansiedade, depressão e dificuldades de relacionamento. Dentre as atividades realizadas pelo setor está a criação de programas de valorização e desenvolvimento da saúde mental, como rodas de conversas e acolhimento familiar, além de atendimento multidisciplinar, assistencial e psicossocial.

Send a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *